7208 – Mega Stars – Madonna


Você está no ☻ Mega Arquivo

madonna

Madonna Louise Veronica Ciccone (Bay City, 16 de agosto de 1958), mais conhecida como Madonna, é uma cantora, compositora, atriz, dançarina, empresária e produtora musical e cinematográfica norte-americana. Ela se mudou para Nova Iorque em 1977 para seguir a carreira na dança moderna. Após se apresentar nos grupos musicais Breakfast Club e Emmy, ela lançou seu álbum de estreia em 1983. Em seguida, uma série de álbuns bem sucedidos a trouxeram popularidade, quebrando as barreiras do conteúdo lírico da música popular tradicional e da imagem em seus videoclipes, que se tornaram constantemente exibidos na MTV. Ao longo de sua carreira, várias de suas canções se tornaram bastante lembradas e executadas, entre elas “Like a Virgin”, “Papa Don’t Preach”, “Like a Prayer”, “Vogue”, “Frozen”, “Music”, “Hung Up” e “4 Minutes”.
Madonna tem sido elogiada pela crítica por suas produções musicais diversificadas que servem ao mesmo tempo como meio de chamar atenção para controvérsias religiosas e sexuais.
Sua carreira foi reforçada por participações em filmes que começaram em 1979, apesar dos comentários mistos.
Ela ganhou aclamação da crítica e um Globo de Ouro de Melhor Atriz em Comédia ou Musical por seu papel em Evita, mas tem recebido duras críticas por outros papéis no cinema. Outras ocupações de Madonna incluem ser escritora de livros infantis, diretora de cinema, produtor,desenhista de moda e empresária, sendo nesta última, tendo destaque com a fundação da Maverick Records em 1992. Em 2007, ela assinou um contrato de 120 milhões de dólares com a Live Nation.
Já vendeu mais de 300 milhões de discos no mundo inteiro e é reconhecida como a Artista musical feminina mais bem sucedida de todos os tempos pelo Guinness World Records. De acordo com a Recording Industry Association of America (RIAA), ela é a segunda mais vendida nos Estados Unidos, atrás de Barbra Streisand, com 64,5 milhões de discos certificados. Em 2008, a revista Billboard numerou Madonna na segunda posição, atrás apenas dos Beatles, na lista de maiores artistas de todos os tempos do Hot 100, fazendo dela a artista solo mais bem sucedida na história das paradas da Billboard. Ela também foi introduzida no Rock and Roll Hall of Fame no mesmo ano. Considerada uma das “25 mais poderosas mulheres do século passado” pela Time por ser uma figura influente na música contemporânea, Madonna é constantemente chamada de “Rainha do Pop” e é conhecida por estar constantemente reinventando sua música e imagem, e por manter um nível de autonomia dentro da indústria fonográfica.
Sua mãe morreu de câncer de mama aos 30 anos em 1963. Meses antes da morte de sua mãe, Madonna havia notado mudanças no comportamento e personalidade da dona de casa. Ela estava atenta, embora ela não entendia a razão. Sra. Ciccone, não encontrando maneiras para explicar sua condição médica terrível, muitas vezes começava a chorar quando questionada por Madonna, altura em que Madonna respondia com um abraço fraternal em sua mãe. “Lembro-me sentindo mais forte do que ela era”. Madonna lembra: “Eu era tão pequena e ainda assim eu senti que ela era a criança.”
Depois de se formar, ela recebeu uma bolsa de estudos de dança na Universidade de Michigan. Ela convenceu o pai a deixá-la a ter aulas de balé, e foi persuadida por Christopher Flynn, seu professor de balé, para trilhar uma carreira na dança. No final de 1977, ela abandonou a faculdade e se mudou para Nova Iorque. Ela tinha pouco dinheiro e trabalhou como garçonete no Dunkin’ Donuts e com grupos de dança moderna.”Foi a primeira vez que eu tinha tomado um avião, a primeira vez que eu andei de táxi. Cheguei aqui com 35 dólares no bolso. Foi a coisa mais corajosa que eu já fiz.”, disse Madonna. Ela começou a trabalhar como dançarina de apoio para outros artistas consagrados. Embora tenha atuado como dançarina para o disco do artista francês Patrick Hernandez em sua turnê mundial de 1979, Madonna se envolveu romanticamente com o músico Dan Gilroy.
Madonna assinou um contrato com a Sire Records, um selo pertencente à Warner Bros Records. Seu primeiro single, “Everybody”, foi lançado em 06 de outubro de 1982, e se tornou um hit nas pistas de dança.
Benitez remixou a maioria das faixas produzidas, além de “Holiday”, que foi o seu terceiro single. O som global de Madonna é dissonante, sob a forma de disco sintético, e utilizando algumas das novas tecnologias da época, como o uso da drum machine, e de sintetizadores Moog e OB-X. O álbum alcançou a posição número oito na Billboard 200, tendo vendido cerca de dez milhões de cópias, e emplacou os hits “Holiday”, “Borderline” e “Lucky Star”.
Aos poucos, seu estilo e roupas, suas performances e os vídeoclipes de suas músicas começaram a influenciar o público feminino. Seu estilo tornou-se uma tendência de moda feminina da década de 1980. Ela foi criada pelo estilista e designer de jóias Maripol e o olhar consistiu em tops de renda, saias sobre calças capri, meia arrastão, levando jóias de crucifixo, pulseiras e cabelos descoloridos. Ela alcançou o reconhecimento mundial após o lançamento de seu segundo álbum de estúdio, Like a Virgin, em 1984. Ele liderou as paradas em vários países e tornou-se seu primeiro álbum número um na Billboard 200. A faixa-título, “Like a Virgin”, conquistou o topo da Billboard Hot 100 por seis semanas consecutivas.
Em 1985, Madonna entra na carreira cinematográfica, começando com uma breve aparição como cantora no filme Vision Quest, um drama romântico. A trilha sonora teve um single número um na Billboard Hot 100: Crazy For You.
Ela também apareceu na comédia Procura-se Susan Desesperadamente (1985), um filme que introduziu a música “Into the Groove”, seu primeiro single número um no Reino Unido.
True Blue, terceiro álbum de estúdio de Madonna, foi lançado em junho de 1986. O disco obteve três singles número um na Billboard Hot 100: “Live to Tell”, “Papa Don’t Preach” e “Open Your Heart”, e mais dois no Top 10: “True Blue” e “La Isla Bonita”.
O álbum chegou ao topo das paradas em mais de 28 países a nível mundial, um feito sem precedentes na época. A revista Rolling Stone foi no geral, favorável com o esforço, escrevendo que o álbum possui “sons que vem do coração.”
No ano seguinte, estréia o segundo filme estrelado por Madonna: Who’s That Girl. Ela contribuiu com quatro canções para a trilha sonora, incluindo a faixa título e “Causing a Commotion”.
Mais tarde naquele ano, ela lançou um álbum de remixes de sucessos passados, intitulado You Can Dance, que chegou a posição #14 na Billboard 200.
Em janeiro de 1989, Madonna assinou um contrato com a fabricante de refrigerantes Pepsi. Em um dos comerciais gravados, ela estreou sua canção “Like a Prayer”. O vídeo da música correspondente caracterizou muitos símbolos católicos, como estigmas e cruzes em chamas, e desejos sexuais com um santo, levando ao Vaticano para condenar o vídeo. Os grupos religiosos tentaram proibir os produtos comerciais e boicotar a Pepsi. A empresa revogou o comercial e cancelou seu contrato de patrocínio. No entanto, ela foi autorizada a manter sua taxa de cinco milhões de dólares.
Like a Prayer chegou ao número um na Billboard 200 e já vendeu cerca de 15 milhões de cópias em todo o mundo, com 4 milhões de exemplares vendidos apenas nos EUA.
Madonna protagoniza o filme Evita, no qual ela interpretou o papel título de Eva Perón.
Após o nascimento de Lourdes, Madonna se envolveu com misticismo oriental da Cabala. Ela foi apresentada ao misticismo judaico pela atriz Sandra Bernhard, em 1997.
Em Setembro de 2000, Madonna lança seu oitavo Álbum de estúdio, Music, que se caracterizou pelos elementos Dance e Electro semelhantes à Ray of Light, adicionados ao estilo Country, inéditos em sua carreira. O álbum foi bastante apreciado pelo público gay.
Seu décimo álbum de estúdio, Confessions on a Dance Floor, foi lançado em novembro de 2005 e estrou em primeiro lugar em todos os principais mercados da música.

Madonna no Brasil
Atuou 7 vezes no Brasil, e é aguardada para mais 4 atuações, totalizando 11. O Brasíl é o país onde ela mais atuou na America Latina.
Madonna atuou no país pela primeira vez com a The Girlie Show em 1993. Foram duas apresentações em São Paulo e Rio de Janeiro, nos estádios do Morumbi e Maracanã, respectivamente. A cantora arrancou gritos histéricos de centenas de pessoas, que não dormiram, e ficaram durante toda a noite na frente do hotel. Em certo momento, Madonna convidou alguns fãs, que assistiram a um ensaio da tour.
Quinze anos depois, ela voltou ao país com a Sticky & Sweet Tour, que veio a se tornar a tour de maior sucesso já realizada na história da música por um artista solo. No Rio de Janeiro se hospedou no hotel Copacabana Palace, para realizar dois shows no Estádio do Maracanã atraindo um público total estimado em 105 mil espectadores. Em São Paulo, a cantora se hospedou no Hyatt, um dos hotéis mais luxuosos da cidade, para realizar três shows no Estádio do Morumbi. Na capital paulista foram vendidos 75.000 ingressos em apenas 2 dias. Cerca de 200 mil pessoas assistiram aos seus três shows na cidade. Durante essa estadia no país, Madonna conheceu o modelo que mais tarde seria seu namorado, Jesus Luz.
Em 9 de novembro de 2009, Madonna retornou ao Brasil para discutir problemas sociais e estudar um projeto de documentário sobre crianças abandonadas. Durante a visita, que durou uma semana, ela visitou a comunidade do Morro Dona Marta, em Botafogo, no Rio de Janeiro.
Em fevereiro de 2010, Madonna esteve novamente no Brasil. Em São Paulo manteve encontro com o então governador do estado José Serra para tratar sobre a implantação de sua ONG Sucess for Kids no Brasil.
Em 2012, Madonna é aguardada para performar 4 shows da The MDNA Tour no país. Serão um show no Rio de Janeiro a ser realizado no Parque Olímpico Cidade do Rock, dois shows em São Paulo, no Estádio do Morumbi e um show em Porto Alegre, no Estádio Olímpico Monumental. Se espera que cerca de 270 mil pessoas assistam em suas apresentações no país.

7207 – Neurociência – Cérebro virtual simula comportamento e realiza tarefas cognitivas


A busca para compreender o cérebro humano acaba de dar um passo importante. Um estudo publicado na revista americana “Science” apresentou o primeiro modelo computacional do cérebro capaz de simular comportamentos humanos complexos, como realizar somas e completar séries de números.
Até hoje, as simulações do cérebro se concentravam mais em replicar suas partes, conexões e organização, dando pouca atenção a comportamentos e funções.
“Todos sabem que o cérebro e o comportamento humano são complexos. Mas ninguém sabe como a atividade do cérebro gera toda a variedade de comportamentos observáveis”.
Outros modelos do cérebro, apesar de complexos, não exibem nenhum comportamento. O nosso é o primeiro que não só é complexo como também produz comportamentos sofisticados.”
O modelo, produzido por cientistas da Universidade de Waterloo, no Canadá, e batizado de Spaun, busca simular o cérebro computacionalmente, mimetizando os detalhes fisiológicos de cada neurônio, os impulsos elétricos que fluem entre eles e os neurotransmissores (os mensageiros químicos cerebrais).
Spaun é formado por 2,5 milhões de neurônios virtuais organizados em subsistemas conectados, comparáveis às diferentes áreas do cérebro. As tarefas são realizadas por um braço virtual, modelado por uma série de equações para simular massa, comprimento e resistência.
“Talvez nunca saibamos como o cérebro realmente funciona. O modelo proposto procura formular hipóteses sobre esse funcionamento fazendo a ligação entre o que acontece no nível molecular e a geração de comportamentos complexos”, diz Fábio Godinho, neurocirurgião e doutor pelo Instituto de Neurociências de Lyon.
As tarefas variam de simples exercícios de percepção, como reconhecer uma letra, passando por exercícios de memória, como recordar sequências de números, até atividades cognitivas mais complexas, como adivinhar padrões numéricos que fazem parte de testes básicos de QI.
Spaun tem uma precisão quase humana em tais tarefas e reproduz alguns equívocos do nosso comportamento, como a tendência de se lembrar mais do primeiro e do último termo de uma série do que dos demais.
Eliasmith disse que a equipe de seu laboratório não se surpreendeu com o fato de o modelo conseguir realizar as tarefas propostas, “mas ficamos surpresos quando características sutis, como os erros cometidos por ele, foram as mesmas de seres humanos”.
O modelo Spaun é uma importante plataforma de testes para hipóteses sobre como o cérebro funciona.
“Spaun nos ajudará a compreender melhor a relação entre mecanismos biológicos e comportamento. Isso pode ser importante para entender o que acontece quando o cérebro sofre lesões ou quando é influenciado por drogas”, disse Eliasmith.
“Se destruirmos algumas partes do modelo, poderemos ver como o comportamento falha nessa situação. Ou poderíamos mudar a forma como os neurotransmissores funcionam e ver como isso se relaciona com o comportamento”.
Os pesquisadores já submeteram para publicação um novo artigo no qual destroem os neurônios virtuais de Spaun na mesma taxa que afeta um cérebro idoso e observaram o mesmo declínio cognitivo.

cerebro artificial

7206 – Chuva de Pássaros Mortos nos EUA


tordo sargento

Os habitantes da pequena cidade de Beebe, Arkansas, EUA, foram surpreendidos no primeiro dia do ano de 2012 por uma chuva de pássaros mortos. As autoridades ainda não encontraram explicação para os cinco mil pássaros mortos.
A misteriosa morte de tordos sargento começou na noite de fim do ano, altura em que os serviços municipais contabilizaram mais de um milhar de aves, cobrindo as ruas de Beebe, informa a comissão de caça e pesca do Estado de Arkansas, no sul dos Estados Unidos.
A maioria dos pássaros são tordos-sargento ou pássaros-pretos-da-asa-vermelha.
As autoridades ainda não conseguiram determinar a causa desta vaga de mortes, “Pode ter sido por causa do tempo ou possivelmente por causa do stresse”, adiantou Keith Stephens, porta-voz da comissão de Caça e Pesca do Arkansas. Mas outras hipóteses são ponderadas: a de terem sido feridos por fogo de artifício ou pelo granizo que caiu nos últimos dias, apesar de os pássaros não apresentarem sinais de ferimentos externos.

tordo foto

7205 – Novos robôs podem possibilitar cirurgia sem nenhuma cicatriz


Os cirurgiões antes faziam grandes incisões para poderem alcançar a vesícula biliar, ou outros órgãos, usando instrumentos convencionais que seguravam nas mãos. Hoje, muitos se sentam diante de um console de computador, manipulando braços robóticos que entram no corpo do paciente através de pequenas aberturas não muito maiores do que buracos de fechaduras.
Mesmo que essas cirurgias sejam, em geral, minimamente invasivas, elas exigem diversas incisões: uma para o sistema de câmera que mostra o caminho para o cirurgião no console e outras para cada braço robótico que corta e costura.
Hoje já existem sistemas robóticos -no mercado ou em desenvolvimento- que são ainda menos invasivos. Eles exigem apenas uma pequena incisão através da qual entram os braços robóticos e a câmera.
O doutor Hsieh, que realiza cirurgias abdominais, usa técnicas minimamente invasivas que hoje costumam exigir três incisões. Seus pacientes geralmente voltam para casa um ou dois dias depois da cirurgia. “Acho que eles vão se recuperar mais rapidamente se eu puder reduzir as incisões para apenas uma”. Ele acrescentou: “Haverá menos cicatrizes, ou nenhuma, se eu entrar pelo umbigo”.
Em breve, ele terá a oportunidade de experimentar o novo método em seus pacientes. O Hospital Stanford está comprando um sistema da Intuitive Surgical chamado Single-Site, que exige uma incisão de cerca de 2,5 cm. O sistema, aprovado pela FDA (agência reguladora de medicamentos e alimentos dos EUA) só para a remoção da vesícula, é usado como um acréscimo a um sistema robótico básico da Intuitive, conhecido como Da Vinci Si.
Outro sistema robótico cirúrgico, atualmente em desenvolvimento, usa uma incisão de 1,5 cm.
O robô foi desenhado por Dennis Fowler e Peter Allen, da Universidade Columbia, e Nabil Simaan, da Universidade Vanderbilt, em Nashville, no Tennessee. Uma vez dentro do corpo, o robô se desdobra e revela um sistema de câmera e dois braços semelhantes a cobras que efetuam a cirurgia. O sistema é licenciado para a Titan Medical em Toronto, no Canadá.
A cirurgia minimamente invasiva feita através de uma única incisão também pode ser realizada com instrumentos laparoscópicos longos e finos, que os cirurgiões manipulam enquanto veem um monitor de vídeo.
O doutor Hsieh imagina um benefício com o qual ele sonha há muito tempo. “Poderemos chegar ao ponto de fazer cirurgia robótica sem cicatrizes ou internações.”

7204 – Religião – De santa, só mesmo a ignorância…


O pastor que usava cobras em seus cultos
Um dia após completar 44 anos, Mack Wolford foi a um parque no Estado da Virginia Ocidental, no sul dos EUA, para comandar uma celebração da igreja em que era pastor. Como de costume, trouxe uma coisa para incrementar o culto: sua cobra cascavel de estimação, que ele tinha há vários anos. Em determinado momento, Mack pegou e manuseou a cobra – que é usada para ilustrar as previsões de Jesus no Evangelho de São Marcos (“Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum). Quando Mack colocou a cobra de lado, ela pulou – e o mordeu. Cerca de 10 horas mais tarde, depois de recusar ajuda médica, ele morreu.
Não é a primeira vez que algo do tipo acontece na Igreja do Senhor Jesus, onde Mack pregava. O pai dele, também pastor, morreu ao ser mordido por uma serpente. A prática de manusear cobras simboliza a confiança do homem em Deus, e foi inserida nos cultos de igrejas do sul dos EUA no início do século 20. “Elas também sugerem aos membros que bebam estricnina como demonstração de fé, o que pode provocar danos ao fígado”, critica o americano Rick Ross, que estuda religiões radicais. Os pastores costumam recusar assistência médica por acreditarem que a fé os torna imunes ao veneno.

7203 – Mega Byte – Internet Vicia?


A internet pode nos deixar deprimidos e ansiosos. Ela tem o poder de causar distúrbios obsessivo-compulsivos e déficit de atenção. É o que defende Susan Greenfield, professora de farmacologia na Universidade de Oxford, no Reino Unido. “Um americano olha para uma tela de computador pelo menos oito horas por dia, mais tempo do que gasta em qualquer outra atividade, incluindo dormir. Vamos acabar virando zumbis de olhos vidrados”. Isso sem falar nas telas de outros dispositivos. Nos Estados Unidos, dois terços dos adolescentes sofrem com a síndrome da vibração fantasma: sentem o telefone vibrando quando, na verdade, ele não está. No Brasil, líder mundial em tempo gasto na internet em casa, estima-se que 5% dos usuários sejam viciados. “Tenho acompanhado casos de adolescentes que, de tão absortos na atividade, ficam sem comer, beber e dormir por até 45 horas seguidas”, diz um psicólogo especialista em distúrbios da internet. Em 2013, o Transtorno da Dependência de Internet será incluído no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. Será a primeira vez que a bíblia dos profissionais da saúde mental incluirá uma categoria que relaciona interações humanas com máquinas. Aliás, China, Japão e Coreia do Sul já tratam o assunto como questão de saúde pública. Nesses países, 30% dos adolescentes são considerados viciados em internet.

7202 – O que Tubaína tem a ver com a Taurina?


Tubaína – No dicionário, essa palavra significa refrigerante barato. Mas o termo é derivado de uma marca: a Turbaína, bebida criada em 1932 pela fábrica Ferraspari, de Jundiaí (que, antes de produzir o refrigerante, vendia balas com o mesmo nome). Para disfarçar o uso de ingredientes baratos, as tubaínas abusam do açúcar.
Ele surgiu na Índia e chegou à Europa durante as Cruzadas, nos séculos 11 a 13, quando os cavaleiros tiveram contato com o “sal doce”. Surgiu um enorme comércio em torno do açúcar e de outros produtos indianos, o que gerou uma onda de colonialismo no sul da Ásia. Mas um país escapou dela.
A Tailândia
Depois de estabelecerem relações com os portugueses, no século 16, os tailandeses criaram missões diplomáticas – e convenceram franceses e ingleses a aceitá-los como Estado, mantendo independência. No fim do século 20, a Tailândia viveu uma fase de grande prosperidade. E gerou milionários como…

Chaleo Yoovidhya
Chaleo (1923-2012) era um vendedor de antibióticos que fundou a própria companhia farmacêutica. Nos anos 70, criou o energético Krating Daeng (“touro selvagem vermelho”) – que, em 1984, viria a ser lançado mundialmente com o nome de Red Bull. Seus componentes principais são a cafeína e a…

Taurina
Esse ácido orgânico foi isolado da bile de touro em 1827 (daí seu nome, do latim taurus). A taurina age sobre os músculos e o sistema nervoso e é muito comum nas bebidas energéticas. Que, além de taurina e cafeína, geralmente levam um terceiro ingrediente, o guaraná – como as tubaínas.

7201 – Neandertais – E se eles estivessem vivos?


Eles teriam evoluído junto conosco, mesmo que à sua maneira. Os neandertais eram mais sofisticados do que aquela imagem do uga-buga. Recentes descobertas da paleontologia mostraram que eles eram organizados socialmente, viviam e caçavam em grupo, tinham rituais como enterro de mortos, pensavam abstratamente e tinham um sistema de fala parecido com o nosso. Mesmo assim, se eles ainda existissem, é provável que sofressem com preconceito. “Baseado na forma como os humanos se comportam uns com os outros, eu imagino que seria uma variável: em alguns lugares haveria coexistência, em outros, tensão”, diz Steven Churchill, professor de Antropologia Evolucionária da Universidade de Duke, nos Estados Unidos. “Eu creio que a estrutura das políticas raciais de hoje seria estendida aos neandertais.”
Eles viveram aproximadamente entre 400 e 30 mil anos atrás, principalmente em regiões das atuais Inglaterra, Espanha e França. A principal teoria sobre sua extinção diz que os neandertais foram eliminados pelas mudanças climáticas da última era glacial. Mas há estudos que dizem que guerras com o Homo sapiens os extirparam do planeta. Houve uma época em que seis espécies de hominídeos habitaram a Terra: Homo sapiens (nós), Homo neanderthalensis, Homo erectus, Homo floresiensis, Homo heidelbergensis e o ainda pouco conhecido hominídeo de Denisova. Alguns fósseis de neandertais têm ferimentos de armas que somente os sapiens dominavam, ou seja, os encontros entre as espécies nem sempre foram pacíficos. Se eles ainda existissem, é provável que sofressem com o preconceito. Mas também se relacionariam conosco (o que aconteceu de fato). Isso indica como seria a convivência entre as espécies hoje.
Com 50% mais músculos do que nós, neandertais seriam preferidos para trabalhos braçais e seriam imbatíveis em esportes em que força é essencial, do arremesso de peso às lutas marciais. No atletismo, porém, perderiam, pois eles não corriam e pulavam com a mesma facilidade que o Homo sapiens.

HOMO HIBRIDUS
O sexo entre sapiens e neandertais geraria híbridos entre as espécies. Aliás, eles realmente transaram. E a mistura está aqui. A não ser que seja 100% africano (os sapiens surgiram na África), você tem até 6% de DNA neandertal. Esses traços da outra espécie são mais comuns em pessoas da Europa e da Ásia. Ou seja, quase todo mundo é híbrido.

ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA
O norte da África e o sul da Europa seriam focos de conflito, por marcarem antigas áreas fronteiriças entre as espécies. Países de maioria sapiens teriam escravos neandertais ao longo da história. Já nações mais ricas e liberais receberiam imigrantes e lutariam pelo fim da escravidão, com o objetivo de se beneficiar economicamente com a integração.

SUPREMACIA SAPIENS
Proporcionalmente, o cérebro dos sapiens é maior. E isso representaria uma vantagem. Nós seríamos os primeiros a saber como manipular a pólvora. Nosso pedaço do planeta seria mais desenvolvido. Eles viveriam em maior contato com a natureza e seriam mais atrasados tecnologicamente, estando sempre um passo atrás dos sapiens.
Toda a história e a geopolítica seriam diferentes. O mundo não seria dividido em Ocidente e Oriente, mas em hemisfério sapiens e hemisfério neandertal, que seria menor e mais pobre, ocupando justamente a região historicamente mais rica e poderosa do mundo: a Europa, onde eles viviam antes de se extinguirem.

7200 – Como surgiu o balão dos Quadrinhos?


Representação de fala em história em quadrinhos.
Caracterizado sempre com a ponta direcionada a quem está falando.
Com a popularização dos quadrinhos, na década de 1930, extravasou esse universo e se tornou um símbolo universal de fala.
Hoje, os três maiores sites do mundo, Google, Facebook e YouTube, usam balões em suas páginas, sempre como ícones que indicam alguma forma de interação.
Origem:
Na Europa, no século 10, havia ilustrações com falas escritas em tiras, imitando pergaminhos, ligadas à boca dos personagens. 2. Em 1896, o personagem Yellow Kid, cujas histórias eram publicadas no jornal americano New York World, foi o primeiro personagem moderno a usar balões.

7199 – Comer pão torrado é perigoso


Quando alimentos ricos em amido, como pão e batata, são expostos a temperaturas altas, acima de 120 graus, produzem acrilamida: um composto que está relacionado à incidência de câncer. Os estudos com a substância foram realizados em ratos, e não há provas conclusivas de que ela provoque tumores em humanos. Mas a acrilamida é considerada uma questão séria pela OMS e pelas autoridades de saúde da Europa e dos EUA, onde até já surgiu uma solução tecnológica para o problema: uma enzima artificial, desenvolvida pela empresa de biotecnologia Novozyme, que poderá ser adicionada às batatas durante a fritura e reduz em 50% a formação de acrilamida. Enquanto ela não chega ao mercado, a recomendação é evitar que a comida seja exposta a altas temperaturas. Regule a torradeira para a potência mínima, e não deixe a batata fritar até ficar amarronzada. “Os alimentos que adquirem um tom escuro ou que queimam durante o preparo têm mais chance de conter acrilamida”.

7198 – Coca e Pepsi contêm um ingrediente polêmico


Segundo estudos publicados em 2007 pelo governo dos EUA, a substância metil imidazol (4-MI) está ligada ao aumento no risco de câncer. Ela é utilizada na fabricação de medicamentos, tintas e produtos agrícolas e também está presente em alguns refrigerantes – pois é um subproduto do corante caramelo IV, usado em bebidas. Segundo uma análise do Centro para a Ciência no Interesse Público (CSPI), dos EUA, uma lata de Coca-Cola brasileira tem 267 microgramas de 4-MI. É 66 vezes mais do que a Coca da Califórnia – e 9 vezes acima do limite estabelecido pelo governo de lá. Dos 9 países estudados pelo CSPI, o Brasil é líder no uso da substância, também encontrada na Coca Diet, na Pepsi e na Pepsi Diet.
A Coca-Cola nega qualquer risco, mas decidiu mudar sua fórmula, na Califórnia, para diminuir o 4-MI e satisfazer a lei. No Brasil, a fórmula não será alterada. A empresa diz que o uso do corante observa os critérios da Anvisa e não traz risco. “A quantidade de 4-MI ingerida pelo consumo de refrigerantes não é significativa”, afirma. A PepsiCo também diz que não há problema. “Não há evidência científica de que o composto 4-MI em alimentos ou bebidas traga risco”, afirma. A Anvisa segue a mesma linha. “O consumo diário de 1 litro de refrigerante de cola resultaria na ingestão de 1,2% do total aceitável para um adulto.” Ou seja: você teria de beber 83 litros de refrigerante por dia para passar do limite seguro. O governo da Califórnia não concorda, alegando que os efeitos do 4-MI ainda não são plenamente compreendidos. A Food & Drug Administration, do governo dos EUA, diz que os refrigerantes são seguros. Mas aceitou analisar uma petição do CSPI, que pede o banimento da substância.

7197 – Há pedaços de inseto na sua comida


É praticamente inevitável que, ao longo de todas as etapas de produção de um alimento industrializado (colheita, processamento, embalagem, etc), ele acabe sendo contaminado por fragmentos de inseto. Tanto é que, no ano passado, a Anvisa publicou uma Consulta Pública para debater limites toleráveis para eles. O documento sugere o seguinte: máximo de 10 fragmentos de inseto a cada 100 g de molho de tomate ou 100 g de chocolate, e até 60 pedaços de inseto em 25 g de café torrado. O padrão ainda está sendo estudado. “Hoje, a legislação brasileira não aceita nenhum pedaço de inseto na comida”, informa a Anvisa. Mas os insetos na comida são uma realidade – e você já deve ter ingerido centenas de fragmentos deles sem saber.

7196 – O chocolate corre risco de extinção


O problema está no solo da África, que responde por 72% da produção de cacau mundial. O cacaueiro gosta de crescer em florestas, à sombra de árvores mais altas. Mas os produtores estão derrubando as outras espécies para plantar só cacau. Com isso, a curto prazo a colheita aumenta, mas o solo fica ressecado e erodido pela ação direta do sol. “Em 20 anos, o chocolate vai ser como o caviar: tão raro e caro que as pessoas não vão poder comprar”, diz John Mason, diretor do Centro de Pesquisas sobre Conservação da Natureza (NCRC), sediado em Gana, segundo produtor mundial de cacau.

1º Costa do Marfim – 1 350

2º Gana – 970

3º Indonésia – 500

4º Nigéria – 210

5º Camarões – 200

6º Brasil – 180*

*Embora seja grande produtor, o Brasil precisa importar cacau.

7195 – A Fé sem Obras – Quanto mais religioso você é, menos age por compaixão


As religiões pregam a compaixão com o próximo. Mas, na prática, quem é religioso não liga muito para a compaixão. Isso foi constatado por um estudo da Universidade de Berkeley, nos EUA, que analisou a vida e os hábitos de 1 337 pessoas adeptas de vários credos. As pessoas menos religiosas se guiavam principalmente pela compaixão quando faziam algum ato de caridade – como oferecer o assento do ônibus a um estranho, por exemplo. Já entre os mais devotos, era diferente. “Os mais religiosos baseiam sua generosidade em outros fatores, como a doutrina e a reputação ante os membros da comunidade”, diz o sociólogo Robb Willer, autor do estudo.
A tese de Willer foi comprovada por outro estudo, em que 210 estudantes de diversas religiões, classes e etnias participaram de um jogo. Cada um recebeu uma quantidade de pontos que poderiam ser trocados por dinheiro. E decidia se compartilhava os pontos ou guardava para si. Resultado: entre os menos devotos, a compaixão pesou muito nas atitudes em favor do grupo. Já entre os devotos, a compaixão quase não influiu – eles sempre doavam valores parecidos, independentemente dos sentimentos que tinham em relação aos demais participantes.

7194 – Um terço dos cientistas mente


Eles mesmos admitiram isso, numa pesquisa realizada em 2005 pela revista Nature. De 3 247 cientistas, 33% confessaram (anonimamente) que fizeram pelo menos uma coisa antiética ao elaborar seus estudos. Por exemplo: 1,5% cometeu plágio, 15,5% adulteraram o método ou os resultados do estudo, e 12,5% usaram dados que sabidamente não eram confiáveis. E na maioria dos casos, é de propósito mesmo. Em 2010, o biólogo americano Grant Steen analisou 788 retratações que tiveram de ser publicadas devido a erros ou fraudes em artigos científicos. “Cerca de 53% dos artigos fraudulentos foram escritos por fraudadores reincidentes”, afirma Steen. E os pesquisadores mentirosos costumam se associar uns aos outros. “Eles tendem a colaborar com cientistas que também se retrataram por outros trabalhos.”

A Rússia tem 42 cidades secretas

Juntas, elas têm 1,5 milhão de habitantes. Mas não apareciam no mapa até o final dos anos 1980. Hoje sua existência é conhecida – mas só se entra lá com autorização do Ministério da Defesa ou da Agência de Energia Atômica da Rússia. Conheça as principais:

1. NOME: kraznoznamensk.
Fica a apenas 40 km de Moscou. Tem 36 mil habitantes. Abriga um centro de controle de satélites, e trabalha ajudando a coordenar a Estação Espacial Internacional.

2. NOME: OZYORSK
Com 82 mil habitantes, teve o acesso restringido durante a Guerra Fria por ser próxima a Mayak – onde havia uma usina de plutônio. Hoje, recicla material radioativo do arsenal soviético.

3. NOME: Vilyuchinsk.
Foi fundada em 1968 para construção de submarinos militares e vive disso até hoje. Ganhou duas igrejas nos anos 1990 e possui 23 mil habitantes (1 000 a menos que em 2002).

7193 – Existe lixo radioativo em São Paulo


Cerca de 80 toneladas de areia com metais pesados estão num terreno da avenida Miguel Yunes, 115, em Interlagos, na zona sul da capital. E uma pequena parte contém materiais radioativos: urânio e tório. Esse material sobrou da Usina de Santo Amaro (Usam), que funcionava em São Paulo e foi fechada em 1992.
A história começa com a Nuclemon (Nuclebrás de Monazita e Associados), uma estatal criada nos anos 1970 e ligada ao programa nuclear brasileiro. Ela controlava a Usina de Santo Amaro, onde eram produzidas as chamadas “terras raras” – minerais usados para fabricação de produtos eletrônicos, computadores, ímãs e mísseis, por exemplo. A matéria-prima da usina era a chamada areia monazítica, que era extraída do litoral norte do Estado do Rio e levada até a Usam para processamento. Essa areia contém 4 minerais: ilmenita, zirconita, rutilo e monazita. Os três primeiros não são radioativos e têm aplicação na indústria de metalurgia e cerâmica. Já a monazita, além de possuir 60% de terras raras em sua composição, contém tório (5%) e urânio (0,2%).
A usina processou centenas de toneladas de areia monazítica até fechar. O que fazer com os resíduos da Usam? O plano era enviá-los a um depósito em Caldas, Minas Gerais. Mas só parte do material chegou até lá. É que o então governador mineiro, Itamar Franco, proibiu o transporte do lixo radioativo para seu Estado. Assim, a outra parte das areias foi jogada no terreno de Interlagos, onde funcionava a Usin (Usina de Interlagos). E lá permanece até hoje.
Atualmente, o solo está sendo descontaminado pelas Indústrias Nucleares do Brasil (INB), uma empresa ligada ao Ministério de Ciência e Tecnologia. Os rejeitos radioativos estão sendo colocados em bombonas (tambores de plástico resistentes e herméticos) dentro de um galpão de 2 250 m2 que foi construído no próprio terreno. Segundo a INB, eles somam até agora menos de 10 toneladas. E de lá irão para um depósito final, cuja localização ainda será determinada pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN). Já a terra contendo minerais pesados está sendo estocada em pilhas na superfície do terreno para futura transferência à unidade de beneficiamento de minerais pesados em Buena, localizada na região de Campos, no Rio de Janeiro.

A INB afirma que sua intenção é transportar tudo para Caldas, mas isso requer um processo de licenciamento complexo. O material vai ter de passar por muitos municípios, e alguns deles não liberam o acesso. Por isso, as negociações são longas. Segundo Valter Mortagua, coordenador da unidade de São Paulo da INB, o trabalho de descontaminação do terreno também é meticuloso e demorado – o que torna difícil prever uma data para o fim das tarefas. “Os materiais estocados na Usin não colocam em risco a saúde da população”, diz Mortagua.

7192 – Os EUA possuem vírus que podem devastar o mundo


A varíola matou 300 milhões de pessoas no século 20 até ser erradicada com campanhas de vacinação. O último caso foi registrado em 1977, na Somália. Mas o micro-organismo por trás da doença, do gênero Orthopoxvirus, continua muito bem, obrigado. “A varíola ainda é uma ameaça para o mundo inteiro. Os EUA e a Rússia guardam estoques do vírus congelado desde a Guerra Fria”, diz Steven Block, biofísico da Universidade de Stanford e um dos maiores especialistas mundiais em bioterrorismo. O arsenal americano é mantido no Centro para Controle e Prevenção de Doenças, em Atlanta. Uma eventual liberação do vírus, por acidente, terrorismo ou guerra, poderia ter consequências terríveis – porque a vacinação em massa contra varíola foi interrompida há mais de 30 anos (e também porque, para manter a eficácia, ela teria de ser reaplicada a cada 10 anos).

Os EUA também cultivam organismos ainda mais perigosos, como o vírus ebola e a bactéria Bacillus anthracis (antraz), ambos altamente letais.

O propósito oficial é desenvolver vacinas contra eles. Mas algo sempre pode dar errado. Em setembro de 2001, um terrorista obteve esporos de antraz – um pó branco, que ele enviou pelo correio para alguns políticos e jornalistas americanos, gerando pânico no país. Segundo uma investigação do FBI, o antraz usado nos ataques teria sido roubado de um laboratório do governo americano por Bruce Ivins, cientista que tinha acesso a esse material. Ivins acabou se suicidando em 2008.

7191 – Vitamina aumenta risco de câncer em fumantes


Você fuma, se alimenta mal, e aí decide consumir um suplemento vitamínico para tentar compensar esses maus hábitos? Cuidado. A maioria dos comprimidos multivitamínicos contém betacaroteno, um pigmento laranja que é convertido em vitamina A pelo organismo. E ele pode ser perigoso para quem fuma. Cientistas da Universidade do Sul da Flórida analisaram os hábitos de 109 mil americanos que ingeriram de 20 a 30 mg de betacaroteno por dia e constataram que, entre os fumantes, o suplemento estava associado com aumento no risco de câncer de pulmão. Em suma: se você fuma, não tome multivitamínicos com betacaroteno. Ou, melhor ainda, pare de fumar.

7190 – Soja pode causar infertilidade


A soja é um alimento saudável, que traz vários benefícios. Mas também pode trazer um malefício: reduzir a concentração do esperma. É o que indica um estudo feito pela Universidade Harvard, nos EUA. Os 99 participantes informaram a quantidade de produtos de soja, como tofu, hambúrguer e leite, que haviam consumido nos 3 meses anteriores. “Os homens que ingeriram ao menos meia porção desses alimentos por dia tiveram as mais baixas quantidades de espermatozoides”, diz Jorge Chavarro, líder do estudo. Motivo: a soja é rica em isoflavona, uma substância que imita a ação do hormônio feminino estrogênio – e que, nos homens, tem sido associada a transtornos reprodutivos. “Nas mulheres, as isoflavonas poderiam ampliar o ciclo menstrual, mas as implicações sobre a fertilidade ainda não são claras”, diz Chavarro.

Segundo a Associação Brasileira dos Produtores de Soja, os benefícios ou malefícios do consumo dos produtos feitos com soja dependem de diversos fatores, como a idade e o peso da pessoa. A entidade também ressalta as vantagens econômicas da produção desse alimento, que é acessível para a maioria da população. “A soja é a proteína mais barata”, diz Glauber Silveira, presidente da associação. O assunto está longe de ser um consenso entre os cientistas. “Não há relação entre o consumo de soja e infertilidade em homens”, diz José Marcos Gontijo Mandarino, pesquisador da Embrapa Soja. Segundo ele, os estudos atuais não fornecem evidências definitivas de que o consumo diário de isoflavonas da soja tenha impacto sobre o sistema reprodutivo.

7189 – Mega Byte – O Facebook deixa você menos feliz


Após ver as fotos e as conquistas dos outros, você se sente mal, como se a vida deles fosse muito melhor que a sua. Isso gera uma percepção distorcida – e faz com que os usuários muito assíduos do Facebook sejam, na média, menos felizes. “As pessoas apresentam uma imagem editada e perfeita de si mesmas nas redes sociais. Parece que nunca têm um dia ruim”, diz Sherry Turckle, professora de estudos sociais no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). E a percepção distorcida continua mesmo quando você não está usando o Facebook. Psicólogos da Universidade Stanford, nos EUA, pediram que 80 estudantes avaliassem as emoções de seus colegas durante duas semanas. Na média, os voluntários subestimaram a tristeza e superestimaram a alegria de seus amigos. “É razoável supor que postar no Facebook, onde as pessoas têm completo controle sobre a imagem que projetam, possa contribuir para esses erros de percepção emocional”, diz o psicólogo Alexander Jordan, um dos autores da pesquisa. Mas as redes sociais também podem provocar o efeito contrário – e melhorar a vida de quem as usa. Existem estudos comprovando que Facebook, Twitter e similares aproximam as pessoas e ampliam seu círculo de relacionamentos. Uma pesquisa da Universidade de Toronto constatou que hoje as pessoas têm mais amigos (reais) do que há 10 anos. E quem mais se beneficia desse fenômeno é justamente quem fica bastante tempo no Facebook e nas outras redes – e, por conta disso, tem 38% mais amigos do que uma década atrás.