Todos os posts de carlosrossi

Sobre carlosrossi

Autodidata - ☻Mega Arquivo - Início em Março de 1988

5387 – Instituiçôes Científicas – O Instituto Butantan


É um centro de pesquisa biomédica localizado no bairro do Butantã, na cidade de São Paulo. É uma instituição pública estadual, subordinada à Secretaria de Saúde do governo paulista.
Fundado em 23 de janeiro de 1901, é responsável pela produção de mais de 80% do total de soros e vacinas consumidos no Brasil. É também um importante ponto turístico, contando com um parque e três museus (Biológico, Histórico e Microbiológico), além do Hospital Vital Brazil, uma biblioteca, um serpentário, unidades de produção de vacinas e biofármacos.
Foi fundado na área da antiga Fazenda Butantan com o objetivo de produzir soro para a peste, o grande problema do Brasil na época. O nome Butantan, segundo etimologistas, é originário do tupi e quer dizer “terra dura dura”, formando o superlativo a partir da duplicação do adjetivo. A comunidade dos funcionários mantém a tradição do nome, grafando-o com o “n” final, mesmo destoando do bairro, originado no entorno do instituto, que, seguindo decreto do governo municipal de São Paulo, é grafado com til (Butantã).
A história do Instituto Butantan confunde-se com a história da modernização do Estado de São Paulo. Seu surgimento deveu-se a uma epidemia de peste bubônica no Porto de Santos. Temerário que a doença atingisse a capital do Estado, o governo convocou o Instituto Bacteriológico para tentar resolver o problema.
A fazenda Butantan foi desapropriada pelo Presidente de São Paulo Coronel Fernando Prestes de Albuquerque que iniciou as obras do Instituto.

Uma instituição com mais de 100 anos

Seu diretor, Adolfo Lutz, mandou para essa cidade o assistente Vital Brazil Mineiro de Campanha (sic), ou, simplesmente, Vital Brazil (com ‘z’, na grafia da época). Em pouco tempo ele diagnosticou a doença e, em conjunto com o médico Osvaldo Cruz, criou um plano para controlá-la. De volta à capital, Vital Brazil foi encarregado de um serviço contra a peste no Instituto Bacteriológico. No ano seguinte esse serviço transformou-se em instituição autônoma, então denominada “Instituto Serumtherapico do Estado de São Paulo”, que, posteriormente, transformou-se no atual Instituto Butantan, que ajudou a debelar a peste.
Entretanto, devido principalmente à expansão da cafeicultura, os trabalhadores rurais (na maior parte imigrantes) viam-se frequentemente submetidos a acidentes ofídicos. As serpentes venenosas transformavam-se em um grande problema que, juntamente com a peste bubônica, atentava contra o desenvolvimento paulista.
Vital Brazil, iniciou então, as suas pesquisas sobre o ofidismo, tema então pouquíssimo conhecido. O extenso trabalho que desenvolveu pesquisando esse assunto fez com que o Butantan rapidamente se especializasse no conhecimento herpetológico, bem como na produção de soros anti-ofídicos, tornando-se uma entidade ímpar em todo o mundo. Vital Brazil, inclusive, tem a primazia na demonstração da especificidade dos soros antiofídicos.
Um soro específico para uma serpente venenosa europeia, por exemplo uma víbora (Vipera), é ineficiente para uma jararaca (Bothrops) sul-americana. Em viagens que fez, principalmente para os Estados Unidos, demonstrando a eficácia do soro antiofídico, a fama de Vital Brazil correu mundo. Durante vários anos, entretanto, o Instituto Butantan funcionou em toscas dependências, contando com um corpo de funcionários bastante exíguo. Mesmo assim, de seus laboratórios brotaram importantes pesquisas no campo da herpetologia, microbiologia e imunologia, reconhecidas internacionalmente. A partir de 1914, com a construção da nova sede e a paulatina ampliação de seu orçamento, o Butantan começou a se consolidar como a mais importante instituição de pesquisa biomédica do Estado de São Paulo, e uma das maiores do Brasil.
Incêndio
Em 15 de maio de 2010, um incêndio atingiu o Prédio das Coleções desde às 7h30 e foi controlado por volta das 19h30.
Havia indícios de que o incêndio teria destruído mais de 70 mil espécimes de serpentes, além de mais de 450 mil espécimes de artrópodes, entre escorpiões, opiliões, miriápodes e aranhas que estavam conservadas em solução de álcool 70% ou a seco. A coleção, referência para descrição de espécies e utilizada para pesquisas científicas, era a maior do Brasil e a maior coleção do mundo desses animais para uma região tropical. O material coletado em mais de 100 anos foi perdido, mas, após a perícia e análise dos cientistas, acredita-se que 5% do acervo poderá ser recuperada.

Mundo das cobras

5386 – Superdotados – Quem são eles?


Nem todo o superdotado tem o perfil de 1° da classe. Além das pessoas com inteligência acima da média, tem capacidade excepcional para realizar tarefas. Fatores culturais impõem limites para a genialidade.
Ao esboçar um helicóptero em pleno século 15, quando o homem nem sequer podia imaginar o automóvel, Leonardo da Vinci só podia ser taxado de visionário. Da mesma forma, se Isaac Newton tivesse numa tribo em Nova Guiné e não na Inglaterra do século 17, não teria formulado a lei da gravitação universal, porque para eles,ser inteligente é saber de cor e salteado o nome de 10 mil clãs.
Nascem 3 superdotados em cada 100 pessoas, independente da raça, sexo e classe social. Em geral, eles desenvolvem espontaneamente o seu talento e suas habilidades costumam aparecer cedo, o que não significa que não possa haver um superdotado adulto.
Quando morreu Albert Einstein – um gênio acima de qualquer suspeita -, seu crânio foi aberto em busca de indícios físicos para sua genialidade. Mas o estudo do cérebro einsteiniano não levou a nada – talvez por falta de comparações. Uma hipótese, em todo caso, é a de que as células cerebrais no superdotado têm um número maior de conexões entre si do que numa pessoa comum.
Mais conexões ajudariam a buscar na memória pistas para criar soluções adequadas a qualquer problema, suspeita-se.
Outros cientistas desconfiam que a superdotação possa ser causada por pequenas lesões ocorridas antes ainda do nascimento. A estranha ideia surgiu da observação dos idiots savants (idiotas sábios), pessoas retardadas devido a lesões cerebrais e, não obstante, capazes de exercer alguma atividade extremamente bem. Assim, os médicos citam casos de retardados capazes de realizar de cabeça complexos cálculos matemáticos. A superdotação não teria a mesma origem?
Mas isso é apenas uma teoria, pois é estranho que um defeito cause uma virtude.

5385 – MPB – Uma canção ecológica


Fátima Guedes – Cheiro de mato

Diversos cantores têm no repertório músicas de Fátima Guedes, dentre os quais Simone, Maria Bethânia, Jane Duboc, Joanna, Zizi Possi, Mônica Salmaso, Leila Pinheiro, Ney Matogrosso e Nana Caymmi. Dentre as muitas composições, destacam-se: Flor de ir embora, Condenados, As pessoas, Pelo cansaço, Muito intensa, Absinto, Eu, Lápis de cor, Chora brasileira, Onze fitas, Arco íris, Passional, Cheiro de mato, A vida que a gente leva, Lápis de cor, Muito intensa, Mais uma boca, Ar puro, A bailarina, entre outras.
O mais recente CD é Outros tons (2006), somente com canções esquecidas de Tom Jobim.
Cheiro de mato é uma canção ecológica de seu álbum de 1980

5384 – Fique por dentro do Aquecimento Global


É o resultado da emissão excessiva de gases de efeito estufa na Atmosfera, principalmente o dióxido de carbono, formando uma camada que a cada ano fica mais espessa, impedindo a dispersão da radiação solar. O efeito estufa é um fenômeno atmosférico natural indispensável a vida na Terra, já que a temperatura média seria 33°C menor. O aquecimento globalpela atividades humanas é o agravamente de tal processo natural. A derrubada das florestas e a queima de combustíveis fósseispetróleo, carvão e gás natural seriam as causas principais.
o co² é um gás essencial à vida , produzido pela respiração dos seres vivos, de composição de plantas e animais e queima de combustíveis fósseis e de florestas. O tempo de sua permanência na atmosfera é de 100 anos no mínimo. O principal processo de absorção épelos oceanos e florestas. Hoje são emitidas entre 8 e 9 bilhões de toneladas de co² por ano em todo o planeta. 80% da queima de combustíveis fósseis.

5383 – Zoologia – O Falcão Peregrino


Falcão peregrino

Com um capacete de penas negras na cabeça e o que parece ser um bigode de penugem escura acima do bico, o falcão peregrino (Falco peregrinus) lembra um desses valentões de jaqueta de couro e moto Harley Davidson. Se resolvessem tirar um racha com um gavião desses, porém, os motoqueiros ficariam bem para trás. A mais rápida de todas as aves atinge picos de até 350 quilômetros por hora quando despenca sobre uma de suas presas, em geral aves menores como pombos e pardais. O impacto das garras é tão forte que a morte costuma ser instantânea. Quando não estão caçando, os peregrinos também são rápidos. Sua velocidade de cruzeiro é de cerca de 100 quilômetros por hora. Inteligentes e fáceis de domesticar, essas aves são apreciadas pelos praticantes de falconaria, uma arte cultivada na Europa desde a Idade Média.
• Segundo o Guinness, a maior altitude já alcançada por uma ave é de 11 300 metros. O recorde pertence a um urubu, atingido por um avião comercial em 1973.
• A ave terrestre mais rápida é o avestruz, que atinge 72 quilômetros por hora.

5382 – Uma cratera que cresce sem parar


A maior mina a céu aberto do mundo é a de Chuquicamata, no Chile. É uma imensa cratera, de onde se extrai o minério de cobre. Tem 4 quilômetros de comprimento por 2 de largura, e uma profundidade de até 780 metros. Localizada no norte do Deserto de Atacama, é popularmente conhecida como “Chuqui”. As escavações da mina começaram em 1915 e jamais foram interrompidas. Sua produção chega a 1 000 toneladas de cobre diárias e ela funciona dia e noite sem parar. Atualmente, é responsável por metade da produção de cobre do Chile e pela sobrevivência dos 30 000 habitantes do povoado vizinho, também chamado Chuquicamata. Nos próximos anos, os habitantes terão que se mudar para uma cidade que está sendo construída numa região mais distante. Suas casas serão cobertas pela terra descartada na extração do cobre. Isso porque é mais barato construir uma nova cidade do que arcar com os custos de transporte dos rejeitos para lugares cada vez mais distantes.

5381- A Medicina e a Nanotecnologia


A medicina já conta com tecnologia capaz de encolher instrumentos de diagnóstico e intervenção a um tamanho que permite sua fácil introdução no corpo humano. Nos laboratórios de nanotecnologia, engrenagens são criadas a partir da manipulação de átomos. A mais avançada em funcionamento é uma máquina menor que um grão de arroz, desenvolvida por pesquisadores da Universidade Tohuku, no Japão. Trata-se de um minúsculo cilindro capaz de nadar ao longo das veias e carregar remédios até tecidos infectados ou tumores espalhados pelo corpo. Os movimentos da cápsula são controlados por meio da criação de um campo eletromagnético que permite guiá-la com enorme precisão. Se as previsões da chamada nanociência estiverem certas, em 20 anos conseguiremos fazer mais coisas com um computador que caiba na palma das nossas mãos do que com todas as máquinas de hoje somadas.

• Em 1990, pesquisadores da IBM escreveram o nome da companhia em uma placa de metal microscópica. As letras I, B e M foram desenhadas com apenas 35 átomos cada uma.
• No ano passado, cientistas da Universidade da Califórnia anunciaram a criação de um nanolaser, que é mil vezes mais fino que um fio de cabelo.

5380 – Qual o tamanho do Universo?


Eis uma pergunta que a ciência busca avidamente responder. Até hoje, ninguém conseguiu medir o tamanho exato do universo e nem sua forma.
Uma hipótese, sugerida pela medição da luz que chega dos pontos mais distantes do universo, é que ele tenha entre 10 e 15 bilhões de anos-luz. Um ano-luz é a distância percorrida pela luz no período de um ano e corresponde a 9,5 trilhões de quilômetros. Para complicar ainda mais esse cálculo, os cientistas descobriram que as galáxias estão se afastando umas das outras, o que leva a crer que o cosmo está permanentemente se expandindo. Isso coloca uma questão óbvia: se o universo compreende tudo e fora dele não há nada, como ele pode estar aumentando de tamanho? Para ter uma idéia das distâncias descomunais do universo, imagine que você embarque num ônibus espacial em direção ao fim do mundo. Depois de quase 30 anos viajando a uma velocidade de 30 000 quilômetros por hora, você atingiria o limite do sistema solar. Seria preciso viajar outros 500 anos para chegar à estrela mais próxima do Sol e alguns bilhões de anos para ultrapassar os limites da Via Láctea. O mais espantoso é que você nunca chegaria ao limite do universo, uma vez que o mundo está se expandindo numa rapidez muito superior à velocidade de qualquer espaçonave concebível. A única forma de atingir as bordas do universo seria numa máquina do tempo.

5379 – Os maiores abismos do planeta


O mundo branco, gelado e silencioso da Antártida é cheio de mistérios e recordes. Mas este extremo da natureza se encontra literalmente escondido sob o manto de gelo que cobre 98% do continente: a mais profunda depressão terrestre, situada a incríveis 2 500 metros abaixo do nível do mar, fica numa área a oeste desse estranho universo. Trata-se do Platô Hollick-Kenyon, um pedaço da Marie Byrd Land, região que margeia o Pacífico Sul e se estende do Mar de Ross (oeste) até Ellsworth Land (leste). O Hollick-Kenyon apresenta uma peculiaridade que só poderia se manifestar num lugar com as características da Antártida: é recoberto por uma camada de gelo com mais de 4 000 metros de espessura. Uma comparação mostra o quão espetacular é a marca do Hollick-Kenyon. O Mar Morto, na divisa entre Israel e Jordânia, maior depressão no resto do mundo (fora da Antártida), está localizado a “meros” 394 metros abaixo do nível do mar. O nome do platô é uma homenagem ao piloto canadense Herbert Hollick-Kenyon, que, junto com o americano Lincoln Ellsworth, foram, em 1935, os primeiros exploradores a cruzar, voando, a Antártida.
• . O ponto mais profundo do planeta é a fossa marítima das Ilhas Marianas, situada numa região do Oceano Pacífico próxima da Micronésia. Ali o fundo do mar fica a 11 500 metros da superfície

5378 – Qual a galáxia mais próxima?


As galáxias são gigantescos aglomerados de estrelas, poeira e gás unidos pela força gravitacional. Quase toda matéria existente no mundo encontra-se dentro das galáxias, que são classificadas, quanto ao seu formato, como espirais, elípticas e irregulares. No mundo das galáxias, as cifras sempre vêm acompanhadas de muitos e muitos zeros. Quer ver? A maior galáxia identificada até hoje tem um estranho nome: M87. Ela contém três trilhões de estrelas e é 15 vezes maior que a Via Láctea, a galáxia em que vivemos. Nossa galáxia, por sua vez, mede cerca de 100 000 anos-luz e contém aproximadamente 200 bilhões de estrelas. O Sol é apenas um desses astros e fica a 30 000 anos-luz do centro da Via Láctea. Para que ele complete o movimento de translação em torno da Via Láctea são necessários 220 milhões de anos. Satisfeito? Não se conhece exatamente qual o número total de galáxias do universo, mas sabe-se que elas estão na casa dos bilhões.

• A galáxia mais próxima da Via Láctea é Andrômeda, distante 2 milhões de anos-luz da Terra e com 400 bilhões de estrelas.

5377 – Capitalismo – Eles tem o rei na barriga


Casa de Bill Gates

Um dos homens mais ricos do mundo mora em um palácio maior que o Estado do Vaticano, em Roma. O sultão de Brunei, que atende pelo nome de Hajji Hassanal Bolkiah Muhizzaddin Waddaulah, não mediu esforços nem dinheiro para erguer, na cidade de Bandar Seri Begawano, a maior residência particular do mundo. -RConcluído em 1984 depois de consumir 480 milhões de dólares, o palácio, batizado de Istana Nurul Iman, tem nada menos que 1 788 cômodos, 257 banheiros e uma garagem subterrânea que acomoda toda a coleção de 165 Rollsoyce e 63 Mercedes Benz de Hajji. Na frente da mansão, um lago artificial reflete sua arquitetura digna de um conto de Sherazade. Ah! Nos fundos há também um zoológico particular com centenas de espécies de animais. A fortuna pessoal do sultão desse pequeno país árabe – que tem a sorte de ter uma imensa bacia de petróleo no seu subsolo – é avaliada em 40 bilhões de dólares. Os cômodos da casa de Hajji são tomados por obras de arte – Renoir e Gauguin são seus pintores favoritos – e decorados com vasos da dinastia Ming. Seu avião particular, um Boeing 747, passou por uma reforma de 10 milhões de dólares para poder acomodar móveis Luís XIV e uma banheira de hidromassagem.
• A casa mais inteligente do mundo pertence a Bill Gates, o dono da Microsoft. Com um custo de 55 milhões de dólares, levou sete anos para ser finalizada e conta com um sistema totalmente informatizado de comandos internos.
• A maior residência subterrânea dos tempos modernos é a Underhill, que fica em Holme, West Yorkshire, na Inglaterra, com uma área interna de 325 metros quadrados.

5376 – Uma civilização no meio do nada


Longinho da costa!

“Umbigo do mundo”. Assim os nativos de Páscoa chamam sua ilha, um ponto perdido no Pacífico Sul, e o lugar habitado mais isolado do planeta. O visitante que quiser conhecer esse território triangular, de 166 quilômetros quadrados, terá de viajar muito: a ilha está 3 700 quilômetros a oeste do Chile, país ao qual pertence. São outros 1 900 quilômetros até a Ilha Pitcairn, o lugar habitado mais próximo dali. Localizada a meio caminho entre a América do Sul e a Polinésia, Rapa Nui, como a ilha é chamada por seu povo ancestral, desenvolveu uma cultura impressionante em riqueza e complexidade. Sua principal marca são as enormes estátuas de pedra, os moais, espalhados pelas praias. Até hoje há dúvidas sobre como os moais eram transportados desde a cratera vulcânica, onde eram esculpidos, até praias distantes mais de 20 quilômetros. A ilha pertence ao Chile, embora sua cultura e origem étnica estejam muito mais relacionadas aos polinésios do que aos povos do continente americano. Hoje, seus 10 000 moradores vivem basicamente do turismo.
• A maior ilha do mundo é a Groenlândia, com 2 175 600 quilômetros quadrados, dos quais 85% são cobertos de gelo. A ilha, que pertence à Dinamarca, fica na divisa entre os oceanos Atlântico e Ártico.

5375 – A Estação Vostok – Vai um gelinho aí?


Você está no ☻ Mega Arquivo

Em 21 de julho de 1983, foi registrada a temperatura mais baixa de que se tem notícia na Terra: 89,2 graus Celsius negativos. O local foi a estação de pesquisa russa Vostok, na Antártida. Inaugurada em 1957, Vostok está situada a uma altitude superior a 3 400 metros, numa região elevada do leste antártico chamado Platô Polar. É considerada a mais isolada base científica do mundo. Literalmente, um ambiente para poucos. No verão, suas instalações acolhem, em média, 25 pesquisadores. No inverno, o número cai para 13 moradores, responsáveis pela manutenção da base. O abastecimento nesse ponto remoto do planeta é feito de três a quatro vezes por ano, por meio de aviões cargueiros que despejam toneladas de alimentos e equipamentos. Nas últimas décadas, a estação ganhou muita importância científica. Nos seus arredores foi descoberto, em 1970, um lago subterrâneno com 12 000 quilômetros quadrados, encoberto há 30 milhões de anos por uma capa de gelo de incríveis 5 000 metros de espessura. Entusiasmados com o achado, os pesquisadores agora se dedicam a estudar as formas de vida que ali se desenvolveram. Afinal, trata-se de um mundo à parte do nosso, que evoluiu milhões de anos sem ter qualquer contato com a superfície. Que tipo de vida nasceria a 89,2 graus Celsius negativos?

5374 – Balão – Qual a altitude máxima que um balão de gás alcança?


Em condições ideais, calcula-se que um balão de gás alcançaria no máximo 5 mil metros de altitude. A medida que ele sobe, a pressão atmosférica diminui, permitindo que o gás continue a se expandir. Dessa forma, o balão irá se ascender teoricamente até o limite da força de sustentação do gás ou até quando o material de que éfeito o balçao resista a pressão do gás em expansão e estoure.
Balões meteorológicos que alcançam mais de 35 mil metros, além de serem fabricados com materiais resistentes como o neopreme, são soltos um pouco murchos e tem dutos especiais para o escapedo gás em expasão a grandes altitudes.

5373 – Einstein estava certo: Neutrinos mais rápidos que a luz foram resultado de experiência falha


Folha Ciência

Os resultados da experiência Ópera –que sacudiu o mundo científico no final de setembro de 2011 ao revelar neutrinos com velocidade superior a da luz– foram provocados por uma má conexão, afirmou nesta quarta-feira o site da revista “Science”.
“Uma má conexão entre um GPS e um computador é, sem dúvida, a origem do erro”, garante a revista americana, que cita “fontes ligadas à experiência”.
No final de setembro, os especialistas da equipe Ópera anunciaram que neutrinos percorreram os 730 km entre o CERN (Centro Europeu de Pesquisa Nuclear), em Genebra, e o laboratório subterrâneo de Gran Sasso, na Itália, em velocidade superior a da luz.
A maioria dos especialistas não acreditou que uma partícula elementar da matéria tivesse superado a velocidade da luz, considerada um “limite insuperável” na relatividade geral de Einstein.
Segundo a Science, os 60 nanosegundos de vantagem registrados pelos neutrinos sobre a velocidade da luz foram resultado de uma má conexão entre o GPS utilizado para corrigir o momento da chegada e um computador.
Novos estudos serão necessários para confirmar a origem do erro, destaca a “Science”.

5372 – Câncer pode estar associado à poluição na China


O Greenpeace denuncia que na China existem mais de 400 “aldeias do câncer”, lugares que têm uma taxa muito elevada dessa doença. Todas essas localidades estão próximas a fábricas que manipulamprodutos cancerígenos.
Xiedian é uma das chamadas aldeias do câncer, onde os casos desta doença dispararam por causa das fábricas poluentes. Até há pouco tempo, Fon Yun vivia nesta casa com a família, suas duas filhas e sua mulher.
As meninas contraíram leucemia, uma delas morreu e a outra está muito doente. “Sempre brincavam fora e bebiam água do poço”, lamenta Yun, que agora dedica sua vida a demonstrar a relação entre o câncer, que matou pelo menos outros 50 moradores da zona, e a grande fábrica de aço da localidade.

5371 – Mistura de Valium, Xanax e álcool matou Whitney Houston


A causa da morte da cantora Whitney Houston teria sido a mistura dos remédios Valium e Xanax com álcool. A polícia encontrou os dois medicamentos no quarto onde Whitney foi encontrada morta com o rosto embaixo d’água na banheira de uma suíte do hotel Beverly Hilton, em Los Angeles, no dia 11.
“Whitney tinha tomado Valium, Xanax e álcool, que levou à morte. O legista está esperando os resultados finais de toxicologia para determinar qual dos três foi o principal fator de sua morte”, afirmou uma fonte próxima do caso a um site.
“O legista vai examinar atentamente o álcool presente no sangue de Whitney no momento em que ela morreu também. Os sedativos e o álcool são quase certamente a causa da morte, e não afogamento. Seu coração parou de bater porque o seu sistema respiratório foi suprimido pelos medicamentos ansiolíticos, e combinado com a bebida, o que provavelmente aconteceu muito rapidamente.”
Ainda segundo o site, os últimos dias da cantora foram marcados pela briga que ela se envolveu com uma mulher em uma boate em Hollywood. A cantora achou que a mulher estava dando em cima de seu namorado, Ray J.
A diva pop saiu da boate naquela noite despenteada, embriagada e com sangue escorrendo pela perna. Testemunhas disseram que Whitney estava bebendo muito na área VIP.

5370 – Cientistas criam transistor do tamanho de um átomo


Folha Ciência

Cientistas australianos construíram o menor transistor do mundo a partir de um único átomo, o que representa um passo importante rumo ao desenvolvimento dos futuros computadores quânticos, informaram nesta segunda-feira à imprensa local.
O diminuto aparelho eletrônico tem um único átomo de fósforo, o qual é colocado com muita precisão em um cristal de silício, publicou o portal de notícias do “Sydney Morning Herald”.
No passado já tinham sido desenvolvidos aparelhos compostos por um único átomo, embora eles tivessem um erro de dez nanômetros no posicionamento de átomos, uma situação que afetava seu funcionamento.
O avanço dos cientistas australianos consistiu em colocar com “excelente precisão” o átomo de fósforo, assegurou a chefe do projeto e diretora do Centro de Computação Quântica da Universidade de Nova Gales do Sul e chefe do projeto, Michelle Simmons, segundo o SMH.
Para este projeto foi usado um microscópio de varredura por tunelamento para substituir um de seis átomos de silício por um de fósforo com uma precisão maior a meio nanômetro.
Assim, este único átomo de fósforo foi colocado entre dois pares de eletrodos, o primeiro a 20 nanômetros de distância e o outro a 100 nanômetros, explicou o SMH.
Ao aplicar voltagens ao longo dos eletrodos, o nanoaparelho operou como um transístor que amplia e muda os sinais eletrônicas, segundo a pesquisa publicada na revista “Nature Nanotechnology”.
Este nanotransistor representa um grande passo rumo ao desenvolvimento de computadores quânticos, aparelhos de grande poder que permitirão realizar cálculos, quase de forma instantânea, que atualmente os computadores mais avançados não podem realizar.
Calcula-se que ainda deverão passar cerca de 20 anos antes que este tipo de computadores quânticos possam estar ao alcance do público.

5369 – Por que, quando uma bexiga estoura, faz barulho?


A pressão do ar dentro da bexiga é cerca de 10% superior à pressão atmosférica fora dela. “Por isso, quando estouramos um balão, fazemos com que haja uma expansão repentina do ar comprimido que estava em seu interior”, explica um físico da Universidade de São Paulo. A expansão cria uma onda de pressão no ar, parecido com o estouro de uma bomba. A onda se propaga a uma velocidade de 340 metros por segundo até chegar ao ouvido, fazendo vibrar abruptamente os tímpanos. A diferença do estouro da bexiga e da bomba é que, no primeiro caso, o ar comprimido se expande pelo rompimento da borracha e no caso da bomba pelo rápido aquecimento da combustão.

5368 – O que é mais prejudicial : o alcoolismo ou o tabagismo?


O cigarro mata muito mais gente do que a bebida – segundo a Organização Mundial de Saúde, três milhões de mortes ao ano são provocadas pelo tabaco e 750 000 pelo álcool. Há duas razões principais para isso: fumar é um hábito muito mais disseminado e freqüente do que beber; e o tabagismo é apontado como causa de mais de 40 doenças cardíacas e respiratórias. A nicotina, responsável pela dependência química, é apenas uma das 4 700 substâncias presentes no cigarro – e, desse total, entre 40 e 60 são reconhecidamente cancerígenas. “O álcool apresenta-se como um flagelo mais dramático, porque está associado à desintegração familiar e a um grande número de mortes entre adultos jovens, em acidentes de trânsito ou atos de violência.
Isso faz parecer que é um vício mais perigoso, mas o cigarro mata, mais lentamente, um número bem maior de pessoas”, afirmau um psiquiatra do Ambulatório de Tabagismo do Hospital das Clínicas de São Paulo. “O tabaco, na verdade, mata mais que todas as outras drogas juntas”, diz ele. Sem contar, é claro, que muitas vezes essas duas dependências químicas andam de mãos dadas.