Bem Vindo a Este Vasto Universo: ☻Mega Arquivo


mega2

      Em março de 2016 o ☻ Mega Arquivo completou seu 28º ano, tudo começou em 1988, com simples anotações em um caderno. Foram mais de 10 mil textos resumidos de conclusões de livros e artigos dos mais diversificados, além de algumas explanações próprias minhas. Aqui no WordPress em breve estaremos atingindo marcas impressionantes.

 

      Nossa meta ainda está longe de ser alcançada porque apesar dos meus esforços com a qualidade, quantidade e diversidade de assuntos, a repercussão na rede é ainda tímida.

 

      Deixe seu comentário pertinente no espaço reservado, de preferência em português. Comentários em inglês serão traduzidos e editados, comentários em outros idiomas ou sem sentido, serão descartados.

 

      A partir do post 10.000, o ☻ Mega Arquivo vai iniciar uma nova fase onde será reduzido o número de publicações, sem prejudicar a qualidade. Entendemos que já concluímos o nosso objetivo inicial e uma vez que precisamos de tempo para buscar fundos para manter o próprio site, então reduziremos as postagens.

Por Carlos Rossi

Se as pesquisas de aristóteles sobre animais marcavam o início de uma ciência autônoma entre os gregos, a descoberta de Pitágoras foi decisiva para o espírito científico grego e para toda a ciência ocidental. Depois de Einstein passamos a compreender melhor que todos os fenômenos físicos nada mais são que manifestações de uma energia idêntica e que a própria massa tem uma relação bem estreita com a energia; segundo a clássica fómula E=MC܆². Os grandes problemas que agitam a conciência humana não podem e nem poderão jamais ser resolvidos pela ciência, por exemplo, o problema das origens, do sentido da vida, da ação, da culpa, da salvação, do amor e das relações sociais, do sofrimento e da morte, os problemas do além, bem como do sentido absoluto da vida humana. Isso porque, quanto mais faltar uma base experimental, tanto mais impossível há de ser, pois a ciência é experimental. A psicologia e a sociologia, já adentraram também pelos domínios da ciência, inspirando-se em seus princípios básicos, em pressupostos filósofos e se dispersando em diversas escolas inconciliáveis. Se o mundo fosse totalmente absurdo, as leis cósmicas não significariam nenhum conhecimento apreciável; se o mundo não pudesse ser conhecido por via experimental, a ciência seria um jogo totalmente vão. Portanto são imensos os domínios que escapam à ciência.

O ☻ Mega não tem fins lucrativos, entretanto, se você simpatiza com a nossa causa e possui recurso financeiro, suas doações serão bem vindas.

Se você quer doar e é do Brasil:

Conta: 14421-2 AG 4010 OP 013 Caixa Econômica Federal

Pra quem é de fora do Brasil:
Pay Pal – rossi.car2000@gmail.com

O Que é o Mega Arquivo?


Depois da descoberta do fogo e da roda, o desenvolvimento da escrita, cuja origem exata é misteriosa, foi uma das mais preciosas tecnologias lançadas durante a evolução humana, através dela, o conhecimento é transmitido pelo mundo todo, de geração em geração. Os grandes cientistas morrem, completando o ciclo vital ao qual estamos submetidos, mas deixam um legado de conhecimento, para que outros que surgirão no futuro possam se basear. O Mega Arquivo tenta ao analisar fragmentos do conhecimento humano geral, montar um intricado quebra-cabeças de como funciona o universo em que vivemos, analisado a evolução geral do homem, suas invenções, seus engenhos e sua luta para prolongar seu tempo de vida através da Medicina e também, seu pouco desenvolvimento no campo social, na produção e justa distribuição de bens. O mundo capitalista ao qual boa parte da população mundial está submetida é apenas um pouco menos injusto que modelos econômicos da Idade Antiga ou Idade Média. Em compensação, houveram grandes avanços nos campos da química, física, medicina, engenharia e domínios de várias outras tecnologias então desconhecidas há uns poucos séculos atrás.

Quem é o autor do ☻Mega Arquivo?
Carlos Rossi, nascido em 1964 – Desde criança sempre fui um devorador de livros, em 1973 aos 9 anos, ganhei uma enciclopédia chamada Trópico, da extinta editora Martins Fontes, ela foi lida 25 vezes. Meu primeiro livro foi o Manual do Prof Pardal, era um livro infantil que falava de inventores e inventos, uma maneira criativa da editora Abril de despertar o interesse pela cultura nas crianças e comigo deu certo, despertando um apetite pelo conhecimento que estava adormecido no meu DNA. O primeiro manual Disney foi o do Escoteiro Mirim, também bastante rico culturalmente. Alguns anos depois me tornei um auto-didata que colecionava livros, paradidáticos e enciclopédias. Deles saíram a base do meu conhecimento. Comecei a escrever o Mega Arquivo em 1988, que foi inicialmente manuscrito, pois não possuía PC naquela época e nem se sonhava que um dia existiria algo como Internet. Fiquei perplexo quando em 1995, no programa do Jô, então no SBT, vi a apresentação de uma obra parecidíssima com a minha, “O Guia dos Curiosos”, por Marcelo Duarte, da Cia das Letras. Esse livro foi um sucesso de vendas nas livrarias, já que houve um melhor trabalho de divulgação e foi escrito por alguém que já era do meio jornalístico. Mesmo assim, continuei o meu trabalho e apresentei-o na mesma Cia das letras em 1999, que não o compreendeu. De lá para cá ele vem sendo periodicamente atualizado, mas a quantidade de textos que aqui foram enviados é apenas uma fração do projeto original.

Meu primeiro livro
Minha primeira enciclopédia

12.835 – Novas evidências derrubam principal teoria sobre o surgimento da Lua


lado-escuro-lua
Desde a década de 70, acredita-se na hipótese do “Grande Impacto”, segundo a qual a Lua teria surgido a partir de um choque do protoplaneta Theia com a Terra.
Esta teoria poderia explicar o tamanho da Lua, a baixa presença de ferro em suas rochas, sua distância da Terra, entre outros fatores. A hipótese, no entanto, começou a ser colocada em dúvida em 2001, quando foi demonstrado que a composição das rochas terrestres e lunares era praticamente idêntica, achado que contradiz a teoria do Grande Impacto.
Agora, os cientistas Kun Wang e Stein B. Jacobsen, dos EUA, publicaram um relatório que derruba de vez a ideia do Grande Impacto. Ao estudar os isótopos de potássio das rochas terrestres e lunares, eles encontraram as mesmas proporções de potássio-39 e potássio-41. Os pesquisadores também demonstraram que as rochas lunares possuem 0,04% mais potássio-41 que as rochas terrestres, uma diferença que se deve ao fato de a Lua ser resultado da evaporação do manto da Terra após a colisão com Theia, e não uma parte do protoplaneta.
Após o impacto violento, o corpo celeste se fundiu com a Terra, gerando uma atmosfera densa na qual foi criado o satélite. “A fusão total dessa atmosfera explica a composição idêntica de isótopos na Terra e na Lua”, explicou Wang.

12.834 – Teletransporte quântico alcança mais de 7 km e bate recorde


teleport
Quando o físico Albert Einstein ouviu falar pela primeira vez nos fenômenos da mecânica quântica, ele definiu o estudo das menores partículas conhecidas com o adjetivo spooky — que em português significa algo entre “assustador” e “fantasmagórico”.
Não é para menos. Um dos fenômenos mais inacreditáveis dessa área de estudo é o entrelaçamento quântico. Ele ocorre quando há uma conexão entre duas partículas que, mesmo distantes uma da outra, se influenciam mutuamente. Em outras palavras: cutuque uma partícula aqui no Brasil e sua irmã gêmea, lá no Japão, irá reagir, mesmo que não haja nenhuma forma aparente de transmissão de informação entre as duas.
Diante disso, é difícil não concordar com a afirmação “assustadora” de Einstein, mas o fato é que o entrelaçamento quântico existe, e há quem já tenha superado a parte fantasmagórica em busca de aplicações práticas para o fenômeno.
Um grupo de cientistas da Universidade de Calgary bateu um novo recorde de transmissão de informação por meio de entrelaçamento quântico — técnica chamada de teletransporte quântico — usando uma rede de fibra ótica pública já implantada na cidade de Calgary, na Austrália.
Pesquisas anteriores superaram distâncias de mais de 100 quilômetros, mas usaram laser em vez de fibra ótica para conectar dois pontos, e o que vale, neste caso, é aplicar o tecnologia que já está disponível para uso civil. A pesquisa foi publicada na Nature.
A dúvida que fica é: se a ideia do entrelaçamento é justamente que duas partículas se conectam por distâncias intermináveis sem nada visível entre elas, então por que é necessário conectar os dois pontos no espaço com algum tipo de tecnologia já conhecida, como laser ou fibra ótica?
“Nós precisamos da fibra para distribuir os fótons entrelaçados em primeiro lugar”, explicou  Wolfang Tittel, um dos autores da pesquisa. O nascimento de um “casal” de partículas entrelaçadas não é nada delicado. “Nós atingimos um tipo de cristal especial (não-linear) com um raio laser”, explicou Tittel. “A interação no interior do cristal às vezes faz com que um fóton do pulso de luz se divida em dois novos fótons. E esses fótons estão entrelaçados.” Ou seja, as particulas nascem como gêmeos, e são separadas na maternidade para servirem às telecomunicações.
Deste ponto em diante, suas propriedades serão definidas pelas características do raio laser e do cristal que lhes deu origem, e eles passarão a agir em uníssono. “Note que as partículas entrelaçadas não permitem enviar informação mais rápido que a velocidade da luz — um erro comum em textos não científicos”, esclarece o pesquisador.
A carta na manga do entrelaçamento não é, portanto, sua velocidade, mas o fato de que se você estiver com uma partícula “em mãos” e a pessoa com quem você se comunica estiver com a outra, vocês terão uma espécie de senha secreta infalível. Em outras palavras, uma técnica de criptografia que está à prova de qualquer juíz.

12.833- China confirma que sua estação espacial vai cair na Terra


china_confirma_que_sua_estacao_espacial_vai_cair_na_terra_0
Após mais de quatro anos no espaço, a primeira estação espacial da China está a caminho da Terra. Porém, seu “pouso” não será nada tranquilo. Segundo a agência de notícias Xinhua, autoridades chinesas revelaram que a estação Tiangong-1 provavelmente vai colidir com a atmosfera do planeta em 2017.
O anúncio confirma o que astronômos especulam há meses: a China perdeu o controle de um dos módulos da estação. Jonathan McDowell, renomado astrofísico de Harvard, disse em entrevista ao The Guardian que o comunicado sugere que a estação espacial chinesa irá adentrar a atmosfera de maneira “natural”.
Caso essa suspeita se confirme, será impossível prever onde os destroços da Tiangong-1 irão cair. “Nós, provavelmente, só saberemos quando ela irá cair seis ou sete horas antes de acontecer. Não saber quando irá cair traduz como não saber onde irá pousar”, disse o astrofísico.
Wu Ping, vice-diretor do escritório de engenharia espacial da China, disse em conferência que a entrada abrupta da estação na Terra não irá causar problemas. “Com base em nosso cálculo e análise, a maior parte do laboratório espacial irá queimar durante a queda”, afirmou.
Para McDowell, algumas partes, como os motores de foguetes, são tão densas que não irão queimar completamente. “Sobrarão pedaços de 100 quilogramas ou mais”, disse ele.
A Tiangong-1, que significa Palácio Celestial em chinês, ainda está orbitando a Terra a uma altitude de 370 km – um pouco abaixo da altitude de 400 km da estação espacial internacional – de acordo com as autoridades do país.
Lançada em setembro de 2011, a estação espacial tem dez metros de comprimento e pesa 8,5 toneladas. Durante sua estadia no espaço, a Tiangong-1 recebeu três naves espaciais: Shenzhou-8 em novembro de 2011, Shenzhou-9 em junho de 2012 e Shenzhou-10 em junho de 2013. As duas últimas missões somadas transportaram seis astronautas chineses.
A estação terminou suas atividades em março de 2016. Desde então, vários astrônomos começaram a suspeitar que a estação estava fora de rumo. O governo chinês nunca tinha emitido, até então, um comunicado sobre o assunto – o que aumentava as incertezas sobre o assunto.
A China lançou recentemente uma nova estação espacial experimental, a Tiangong-2. O país planeja ter uma estação espacial completa até o início da próxima década.

12.832 – Drones do futuro poderão ser recarregados por energia wireless


drones
Um dos grandes problemas dos drones é que eles funcionam por bateria e, muitas vezes, a carga não é suficiente para abastecer os aparelhos disponíveis para os consumidores. Em alguns modelos, as aeronaves conseguem voar por apenas alguns minutos antes de precisarem de uma recarga.
Elaborado por Samer Aldhaher, do Imperial College London, o experimento mostra que os drones do futuro não irão precisar de baterias para funcionarem. O cientista criou um modelo que é alimentado por transmissão de eletricidade sem fio. Dessa forma, ele está em constante carregamento.
A tecnologia é similar a utilizada pelos smartphones em carregadores wireless. Por isso, não é assim tão absurdo esperar que os próximos modelos de drones possam fazer uso do artifício. A única diferença é que o drone não precisa estar próximo de uma base de carregamento, como acontece com os telefones.
Ainda não há uma previsão para que esse tipo de modelo esteja disponível ao público final. Porém, ele pode ser uma boa aposta para as empresas que atuam com a fabricação do gadget.

12.831 – Hackers usam notificação falsa no Facebook para roubar dados


facelixo

Os usuários do Facebook precisam tomar cuidado com as notificações da rede social, porque hackers estão usando notificações falsas na rede social para tentar roubar os dados dos internautas.
De acordo com a PSafe o ataque funciona da seguinte forma: o usuário recebe uma notificação de algum amigo no Facebook e ao clicar no aviso é redirecionado para o download de um suposto plugin do Google Chrome, chamado “The Player”.
Se a pessoa fizer o download, acaba sendo infectada e os dados ficam vulneráveis. Além disso, o usuário também se torna uma fonte de contaminação. Quando a pessoa acessa o Facebook com o navegador que está contaminado, o cibercriminoso tem controle da conta e começa a enviar a notificação falsa para os amigos do usuário.

12.830 – Comportamento – Tabus que regem comportamento sexual têm origem em preceitos religiosos milenares


Muitos dos preconceitos e tabus, convenções e mesmo leis relacionadas ao sexo e à sexualidade que regem o comportamento sexual da sociedade hoje têm origem em preceitos religiosos estabelecidos milhares de anos atrás. É isso o que defende o historiador norueguês Dag Oistein Endsjo, professor de estudos religiosos na Universidade de Bergen e para quem separar crença e sexo é impossível — os dois estariam ligados desde os fundamentos mais básicos de cada credo.

Trechos de uma entrevista
Você acredita que exista uma tendência de abrandamento da condenação tão dura do sexo ou da sexualidade?

Houve recentemente um aumento em muitas religiões do preconceito contra a homossexualidade. Ao mesmo tempo, condenações bem mais tradicionais de sexo antes do casamento, fora do casamento e, não menos importante, divórcio, acabaram ficando em segundo plano. A atitude mais positiva em relação ao sexo por parte dos mais conservadores veio acompanhada de mais condenação ainda contra gays e lésbicas. Ao mesmo tempo, é importante sublinhar que muitos fiéis, como a maioria dos católicos europeus e nas Américas, não têm mais nenhum problema com a homossexualidade.

Percebemos que tanto homens quanto mulheres têm sua sexualidade podada e condenada em várias religiões. No entanto, a necessidade de regular a sexualidade feminina é mais latente. Qual é a origem disso?
As regras para homens e mulheres geralmente são tão radicalmente diferentes que fica impossível falar em heterossexualidade como uma única categoria na maioria das religiões. A regra geral é que normas mais restritas se aplicam às mulheres, algo que deve ser visto no contexto de que muitas religiões têm tradicionalmente sido regidas por homens. Isso parece se conectar também a uma crença mais geral de que sexo é sobre conquista — mulheres são conquistadas, homens conquistam —, algo que torna ainda mais importante para os homens impedir que o que eles consideram “suas” mulheres (filhas, esposas, irmãs e mães) sejam conquistadas. Esse sistema é mais relacionado à chamada “cultura da honra”. Mas, olhando mais de perto, percebemos que a práxis religiosa geralmente enfatiza e reforça essa mesma lógica.

As pregações sobre sexo acabam influenciando leis e direitos?

Muitas crenças tradicionais permaneceram entre nós em leis sem que a maioria das pessoas sequer pensasse que aquilo tinha a ver com religião. Mas, no momento em que essas leis estavam para ser mudadas — seja a legalização do divórcio seja casamento para casais homossexuais —, os religiosos opostos às mudanças então revelaram o lado religioso de tudo aquilo.

12.829 – Religião – Dogmas da Igreja Católica


Igreja Bieolo
Igreja na Bielorrússia

Na Igreja Católica Romana, um dogma é uma verdade revelada sobre a Fé.Absoluta, definitiva, imutável, infalível, inquestionável e absolutamente segura sobre a qual não pode pairar nenhuma dúvida.
Os dogmas têm estas características porque os católicos romanos confiam que um dogma é uma verdade que está contida, implicita ou explicitamente, na imutável Revelação divina ou que tem com ela uma “conexão necessária”. Para que estas verdades se tornem em dogmas, elas precisam ser propostas pela Igreja Católica diretamente à sua fé e à sua doutrina, através de uma definição solene e infalível pelo Supremo Magistério da Igreja (Papa ou Concílio ecuménico com o Papa e do posterior ensinamento destas pelo Magistério ordinário da Igreja. Para que tal proclamação ou clarificação solene aconteça, são necessárias duas condições:
o sentido deve estar suficientemente manifestado como sendo uma autêntica verdade revelada por Deus;
a verdade ou doutrina em causa deve ser proposta e definida solenemente pela Igreja como sendo uma verdade revelada e uma parte integrante da fé católica .
Mas, “a definição dos dogmas ao longo da his­tó­­ria da Igreja não quer dizer que tais ver­dades só tardiamente tenham sido re­veladas, mas que se tornaram mais cla­ras e úteis para a Igreja na sua progres­são na fé”. Por isso, a definição gradual dos dogmas não é contraditória com a crença católica de que a Revelação divina é inalterável, definitiva e imutável desde a ascensão de Jesus.

Os mais importantes dog­mas, que tratam de assuntos como a Santíssima Trindade e Jesus Cristo, “fo­ram definidos nos primeiros concílios ecuménicos; o Concílio Vaticano I foi o último a definir verdades dogmá­ti­cas (primado e infalibilidade do Papa)”. As definições de dogmas “mais recentes estão a da Imaculada Conceição […] (1854) e da Assunção de Nossa Senhora

Dogmas sobre Deus
A Existência de Deus: “A ideia de Deus não é inata em nós, mas temos a capacidade para conhecê-lo com facilidade, e de certo modo espontaneamente por meio de Sua obra.”
A Existência de Deus como Objeto de Fé: “A existência de Deus não é apenas objeto do conhecimento da razão natural, mas também é objeto da fé sobrenatural.”
A Unidade de Deus: “Não existe mais que um único Deus.”
Deus é Eterno: “Deus não tem princípio nem fim.”
Santíssima Trindade: “Em Deus há três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo; e cada uma delas possui a essência divina que é numericamente a mesma.”

Dogmas sobre Jesus Cristo
Jesus Cristo é verdadeiro Deus e filho de Deus por essência, sendo chamado em Isaías como “Deus Conosco” (Emanuel): “O dogma diz que Jesus Cristo possui a infinita natureza divina com todas suas infinitas perfeições, por haver sido engendrado eternamente por Deus.”
Jesus possui duas naturezas que não se transformam nem se misturam: “Cristo é possuidor de uma íntegra natureza divina e de uma íntegra natureza humana: a prova está nos milagres e no padecimento.”
Cada uma das naturezas em Cristo possui uma própria vontade física e uma própria operação física: “Existem também duas vontades físicas e duas operações físicas de modo indivisível, de modo que não seja conversível, de modo inseparável e de modo não confuso.”
Jesus Cristo, ainda que homem, é Filho natural de Deus: “O Pai celestial quando chegou a plenitude, enviou aos homens seu Filho, Jesus Cristo.”
Cristo imolou-se a si mesmo na cruz como verdadeiro e próprio sacrifício: “Cristo, por sua natureza humana, era ao mesmo tempo sacerdote e oferenda, mas por sua natureza Divina, juntamente com o Pai e o Espírito Santo, era o que recebia o sacrifício.”
Cristo nos resgatou e reconciliou com Deus por meio do sacrifício de sua morte na cruz: “Jesus Cristo quis oferecer-se a si mesmo a Deus Pai, como sacrifício apresentado sobre a ara da cruz em sua morte, para conseguir para eles o eterno perdão.”
Ao terceiro dia depois de sua morte, Cristo ressuscitou glorioso dentre os mortos: “ao terceiro dia, ressuscitado por sua própria virtude, se levantou do sepulcro.”
Cristo subiu em corpo e alma aos céus e está sentado à direita de Deus Pai: “ressuscitou dentre os mortos e subiu ao céu em Corpo e Alma.”

Dogmas sobre a criação do mundo
Tudo o que existe foi criado por Deus a partir do Nada: “A criação do mundo do nada, não apenas é uma verdade fundamental da revelação cristã, mas também que ao mesmo tempo chega a alcançá-la a razão com apenas suas forças naturais, baseando-se nos argumentos cosmológicos e sobretudo na argumento da contingência.”
Caráter temporal do mundo: “O mundo teve princípio no tempo.”
Conservação do mundo: “Deus conserva na existência a todas as coisas criadas.”

Dogmas sobre o ser humano
O homem é formado por corpo material e alma espiritual: “O humano como comum constituída de corpo e alma.”
O pecado de Adão se propaga a todos seus descendentes por geração, não por imitação: “Pecado, que é morte da alma, se propaga de Adão a todos seus descendentes por geração e não por imitação, e que é inerente a cada indivíduo.”
O homem caído não pode redimir-se a si próprio: “Somente um ato livre por parte do amor divino poderia restaurar a ordem sobrenatural, destruída pelo pecado.”

Dogmas marianos
A Imaculada Conceição de Maria: “A Santíssima Virgem Maria, no primeiro instante de sua conceição, foi por singular graça e privilégio de Deus omnipotente em previsão dos méritos de Cristo Jesus, Salvador do gênero humano, preservada imune de toda mancha de culpa original.”
A Virgindade Perpétua de Maria: “A Santíssima Virgem Maria é virgem antes, durante e depois do parto de seu Divino Filho, sendo mantida assim por Deus até a sua gloriosa Assunção.”
Maria, Mãe de Deus: “Maria, como uma virgem perpétua, gerara a Cristo segundo a natureza humana, mas quem dela nasce, ou seja, o sujeito nascido não tem uma natureza humana, mas sim o suposto divino que a sustenta, ou seja, o Verbo. Daí que o Filho de Maria é propriamente o Verbo que subsiste na natureza humana; então Maria é verdadeira Mãe de Deus, posto que o Verbo é Deus. Cristo: Verdadeiro Deus e Verdadeiro Homem.”
A Assunção de Maria: “A Virgem Maria foi assunta ao céu imediatamente depois que acabou sua vida terrena; seu Corpo não sofreu nenhuma corrupção como sucederá com todos os homens que ressuscitarão até o final dos tempos, passando pela decomposição.”

Dogmas sobre o Papa e a Igreja
A Igreja foi fundada pelo Deus e Homem, Jesus Cristo: “Cristo fundou a Igreja, que Ele estabeleceu os fundamentos substanciais da mesma, no tocante a doutrina, culto e constituição.”
Cristo constituiu o Apóstolo São Pedro como primeiro entre os Apóstolos e como cabeça visível de toda Igreja, conferindo-lhe imediata e pessoalmente o primado da jurisdição: “O Romano Pontífice é o sucessor do bem-aventurado Pedro e tem o primado sobre todo rebanho.”
O Papa possui o pleno e supremo poder de jurisdição sobre toda Igreja, não somente em coisas de fé e costumes, mas também na disciplina e governo da Igreja: “Conforme esta declaração, o poder do Papa é: de jurisdição, universal, supremo, pleno, ordinário, episcopal, imediato.”
O Papa é infalível sempre que se pronuncia ex cathedra: Sujeito da infalibilidade papal é todo o Papa legítimo, em sua qualidade de sucessor de Pedro e não outras pessoas ou organismos (ex.: congregações pontificais) a quem o Papa confere parte de sua autoridade magistral.”
A Igreja é infalível quando faz definição em matéria de fé e costumes.

Dogmas sobre os sacramentos
O Batismo é verdadeiro Sacramento instituído por Jesus Cristo: “Foi dado todo poder no céu e na terra; ide então e ensinai todas as pessoas, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.”
A Confirmação é verdadeiro e próprio Sacramento: “Este Sacramento concede aos batizados a fortaleza do Espírito Santo para que se consolidem interiormente em sua vida sobrenatural e confessem exteriormente com valentia sua fé em Jesus Cristo.”
A Igreja recebeu de Cristo o poder de perdoar os pecados cometidos após o Batismo: “Foi comunicada aos Apóstolos e a seus legítimos sucessores o poder de perdoar e de reter os pecados para reconciliar aos fiéis caídos depois do Batismo.”
A Confissão Sacramental dos pecados está prescrita por Direito Divino e é necessária para a salvação: “Basta indicar a culpa da consciência apenas aos sacerdotes mediante confissão secreta.”
A Eucaristia é verdadeiro Sacramento instituído por Cristo: “Aquele que come Minha Carne e bebe Meu Sangue tem a vida eterna.”
Cristo está presente no sacramento do altar pela transubstanciação de toda a substância do pão em seu corpo e toda substância do vinho em seu sangue.
A Unção dos enfermos é verdadeiro e próprio Sacramento instituído por Cristo: “Existe algum enfermo entre nós? Façamos a unção do mesmo em nome do Senhor.”
Ordem é verdadeiro e próprio Sacramento instituído por Cristo: “Existe uma hierarquia instituída por ordenação Divina, que consta de Bispos, Presbíteros e Diáconos.”
O matrimónio é verdadeiro e próprio Sacramento: “Cristo restaurou o matrimónio instituído e bendito por Deus, fazendo que recobrasse seu primitivo ideal da unidade e indissolubilidade e elevando-o a dignidade de Sacramento.”

Dogmas sobre as últimas coisas
A Morte e sua origem: “A morte, na atual ordem de salvação, é consequência primitiva do pecado.”
O Céu (Paraíso): “As almas dos justos que no instante da morte se acham livres de toda culpa e pena de pecado entram no céu.”
O Inferno: “O inferno é uma possibilidade graças a nossa liberdade. Deus nos fez livres para amá-lo ou para rejeitá-lo. Se o céu pode ser representado como onde todos vivem em plena comunhão entre si e com Deus, o inferno pode ser visto como solidão, divisão e ausência do amor que gera e mantém a vida. Deve-se salientar que a vontade de Deus é a vida e não a morte de quem quer que seja. Jesus veio para salvar e não para condenar. No limite, Deus não condena ninguém ao inferno. É a nossa opção fundamental, que vai se formando ao longo de toda vida, pelos nossos pensamentos, atos e omissões, que confirma ou não o desejo de estar com Deus para sempre. De qualquer forma, não se pode usar o inferno para convencer as pessoas a acreditar em Deus ou a viver a fé. Isso favorece a criação de uma religiosidade infantil e puramente exterior. Deve-se privilegiar o amor e não o temor. Só o amor move os corações e nos faz adorar a Deus e amar o próximo em espirito e vida.”
O Purgatório: “As almas dos justos que no instante da morte estão agravadas por pecados veniais ou por penas temporais devidas pelo pecado vão ao purgatório. O purgatório é estado de purificação.”
O Fim do mundo e a Segunda vinda de Cristo: “No fim do mundo, Cristo, rodeado de majestade, virá de novo para julgar os homens.”
A Ressurreição dos mortos no Último Dia: “Aos que crêem em Jesus e comem de Seu corpo e bebem de Seu sangue, Ele lhes promete a ressurreição.”
O Juízo Universal: “Cristo, depois de seu retorno, julgará a todos os homens.”

12.828 – Os avanços científicos que chegaram antes do previsto


ondas-gravitacionais

Detecção das ondas gravitacionais: a detecção desse tipo de onda, ocorrida em fevereiro deste ano, é talvez a mais impactante de todos os avanços. Essas ondas já estavam previstas na Teoria Geral da Relatividade de Einstein. São perturbações espaço-temporais muito fracas, que viajam pelo Universo na velocidade da luz.
Júpiter à vista: a sonda Juno, da NASA, chegou à órbita de Júpiter em julho deste ano, representando a maior aproximação do homem a esse planeta gigante. Trata-se de uma missão destinada a revelar os mistérios de um mundo quase desconhecido para a ciência. Os primeiros dados começaram a chegar à Terra na segunda metade deste ano.
Missão europeia a Marte: a Agência Espacial Europeia (ESA) lançou uma das mais importantes missões espaciais, conhecida como ExoMars, para verificar se Marte pode abrigar vida ou se alguma vez já a abrigou. Trata-se de uma sonda equipada com tecnologia nunca antes alcançada, que determinará se o metano presente na atmosfera é de origem biológica ou geológica.
As duas origens dos cães: há tempos se discute como e quando os cães foram domesticados pelo homem. Uma pesquisa divulgada em junho, pela revista Science, afirma que os cães surgiram separadamente de duas populações diferentes de lobos, que viviam em lados opostos do continente euroasiático. Dessa forma, eles teriam sido acolhidos pelo homem não uma, mas duas vezes, antes do surgimento da agricultura.

12.827 – Esporte – Dopping na Rio 2016


simone_biles_0
Simone Biles, com seu 1,45 m de altura, foi uma das maiores sensações da Olimpíada do Rio de Janeiro, e deixou a competição com 5 medalhas. O que Biles, as irmãs Williams do tênis, um cavaleiro inglês do ciclismo e o time de natação da Alemanha têm em comum?
Todos eles fazem parte do grupo de 25 atletas que teve laudos médicos confidenciais vazados nessa semana por hackers chamados de Fancy Bears. Os “Anonymous do doping” invadiram o site da WADA (Agência Mundial Antidoping) e distribuíram documentos chamados de TUE – Exceções de Uso Terapêutico.
Um TUE é emitido quando um atleta está usando uma substância proibida pelas regras do seu esporte – mas por motivos médicos. Um profissional da WADA analisa os laudos que provam que aquele atleta precisa do remédio proibido e aí aprova ou nega essa autorização especial.
Só que a acusação dos Fancy Bears é que os TUEs estão sendo usados para justificar o doping de alguns atletas e esconder que eles estariam melhorando sua performance de um jeito injusto – não seria coincidência, então, que 17 dos 25 atletas citados tenham acabado de ganhar medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio.
Na maioria dos casos, os atletas estavam usando algum tipo de esteroide. O nome parece alarmante, certo? Mas e se a gente estiver falando de uma bombinha de asma? As bombinhas, afinal, contêm esteroides para aliviar os sintomas da asma.
O ciclista Sir Bradley Wiggins, que ganhou sua oitava medalha olímpica no Rio (e virou cavaleiro inglês em 2013) não ligou a mínima de ver seu nome no mais recente vazamento dos Fancy Bears. Isso porque, segundo disse ao jornal The Telegraph, o mundo inteiro sabe que ele tem asma. Não estava usando estimulantes para se destacar – estava tomando remédio para não ter que escolher entre competir e respirar.
Dos 5 atletas alemães na lista, 3 eram nadadores – e todos estavam tomando remédios indicados para a asma. Um time de natação de elite cheio de asmáticos medicados é um tanto bizarro.
O problema é o seguinte: se, por um lado, esses são remédios totalmente justificáveis para um quadro alérgico, por outro eles aumentam a capacidade do pulmão e oferecem vantagens injustas, especialmente na natação. Se for esse o caso, porém, não deu muito certo: os alemães da lista saíram do Rio sem medalha.
Outro tipo de remédio comum nos documentos vazados eram antiinflamatórios como a prednisona. A maioria dos extensos documentos vazados das irmãs Serena e Venus Williams falavam justamente dessa droga, que é conhecida de qualquer um que tem infecções respiratórias frequentes. Só que nem todo remédio ali é “light” assim: Serena tinha uma autorização de uma semana para tomar Oxicodona, um analgésico opioide parente da heroína.
Todo mundo já precisou de um corticoide na vida para se recuperar de alguma doença – e os TUEs realmente só “perdoam” os atletas por prazos curtos, de 5 a 15 dias. Só que a história fica ainda mais polêmica entre os atletas norteamericanos.
5 dos 11 esportistas americanos denunciados pelo Fancy Bears não estava tomando antiinflamatórios e sim anfetaminas, indicadas para quadros de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. Entre eles estava a própria Simone Biles, que se manifestou sobre seu TDAH pelo Twitter e disse tomar Ritalina desde que era criança.
Todo mundo já precisou de um corticoide na vida para se recuperar de alguma doença – e os TUEs realmente só “perdoam” os atletas por prazos curtos, de 5 a 15 dias. Só que a história fica ainda mais polêmica entre os atletas norteamericanos.
A história fica ainda mais complicada, porque os hackers que fazem acusações, os Fancy Bears, se declaram um grupo internacional, mas foram ligados à Rússia pela própria WADA. O Kremlin negou a conexão, dizendo que todo mundo “põe a culpa na Rússia por tudo”. Mas, caso a ligação seja comprovada, o grupo de ataque teria motivos nada nobres para denunciar outros atletas, já que o país foi punido pela WADA por um amplo esquema de doping apoiado pelo governo nas Olimpíadas de Inverno de 2014. E eles prometem: vem mais por aí.

12.826 – Mercado de Trabalho – Evolução tecnológica coloca profissões em risco


robo-rouba-vaga
Robô rouba vaga
O assunto não é novo. Vira e mexe a tecnologia se inventa e reinventa e coloca máquinas no lugar de trabalhadores humanos nos mais diversos postos de trabalho. Com o avanço tecnológico dos últimos anos que popularizou o uso de bots e drones, algumas profissões estão fadadas à extinção.
O portal Business Insider já havia noticiado no ano passado uma lista com algumas funções que seriam exercidas somente pelas máquinas nos próximos 20 anos. Mas como duas décadas é muito tempo, vamos analisar como a tecnologia já está se tornando uma sombra nada agradável para os trabalhadores.

Entregadores
Um dos casos mais emblemáticos que retrata isso está relacionado aos profissionais que trabalham buscando ou entregando encomendas. Ou seja, entregadores, carteiros, motoristas de carros de entrega, entre outros.
A Amazon começou a testar os drones em julho e espera que os dispositivos obtenham resultados satisfatórios. Além de mais rápidos, eles não exigem férias, trabalham aos domingos e não ficam parados no trânsito. E não pense que é só no exterior, aqui no Brasil, mais precisamente no interior paulista, a rede de padarias Pão to Go já usa o método desde 2014.

Taxistas
Não, não pense que o Uber (e outros serviços semelhantes, como o Cabify) é a única preocupação dos taxistas. Afinal, mesmo que as empresas de táxi acabem, os profissionais ainda poderiam se tornar motoristas particulares dessas companhias que hoje são concorrentes
Mas o que aconteceria se o transporte do futuro não exigisse a presença de motoristas? Parece algo muito distante de acontecer, certo? Errado. O primeiro táxi autônomo, chamado de nuTonomy, já até circula pelas ruas de Singapura em fase de testes e deve chegar ao mercado já em 2018.

Atendentes
E que tal comentarmos sobre a invasão dos bots no mercado de trabalho? Se você trabalha como atendente de alguma pizzaria, restaurante ou empresa que faz entregas por delivery, é melhor ficar preocupado.
A rede de pizzarias Domino’s é um bom exemplo. No ano passado ela apresentou uma tecnologia em que o cliente tem apenas que apertar um botão para fazer o pedido da sua pizza favorita da rede. Inovar, aliás, é um hábito da empresa que já havia até mesmo lançado um game, lá em 2011, em que os jogadores montavam suas próprias pizzas virtualmente e podiam encomendá-las (na versão real) pelo próprio aplicativo para iPad.
Aqui no Brasil, o desenvolvedor Alfred Reinold, de Curitiba, criou um bot que permite solicitar qualquer produto pelo WhatsApp sem precisar passar alguns minutos com uma pessoa ao telefone. Além de solicitar pizzas, o CommerceChat, como é chamado, pode ainda agendar consultas em médicos e em outros profissionais.

Cozinheiros
Pode parecer estranho, mas os cozinheiros e chefs também podem perder seus empregos para as máquinas. Não são novas as notícias de restaurantes que trabalham com robôs para criarem os pratos. Há desde um robô chinês que sabe cozinhar até uma hamburgueria automatizada nos Estados Unidos.
É claro que a criatividade humana dificilmente será substituída. Mas para quem é assistente de cozinha e tem funções bastante repetitivas, é preciso ficar de olho para não ser trocado por um funcionário feito de aço e com alguns parafusos.

Funcionários de bancos
O trabalho bancário muitas vezes é recheado de decisões baseadas em matemática. Os robôs são candidatos para substituirem os gerentes de bancos em breve, uma vez que eles poderão decidir se o cliente é apto para receber um empréstimo, ter um novo cartão de crédito ou abrir uma conta especial naquela instituição financeira.
Para isso, os computadores seriam equipados com algoritmos que analisariam o cliente de acordo com os dados econômicos e histórico de finanças dele. Apesar de ousada, essa ideia não é exatamente nova. Basta considerar que há alguns anos não existiam os caixas eletrônicos que hoje realizam dezenas de operações antes feitas somente pelos atendentes. O mesmo processo aconteceu também com o internet banking.

Contadores
Outra função que pode sumir em breve é a dos contadores, principalmente os que ganham a vida com funções bastante repetitivas e populares, como o preenchimento de declarações de imposto de renda. Com o algoritmo certo e o preenchimento correto dos campos indicados pelo próprio usuário, os bots podem substituir a força humana sem maiores problemas.
Segundo o Business Insider, a chance de essa profissão ser robotizada é de 99% nos próximos 20 anos. Para quem está estudante ciências contábeis é melhor saber que nem tudo está perdido. Uma boa alternativa para escapar dessa concorrência desleal é focar o trabalho em áreas que necessitam do julgamento e senso humano.

Militares e pilotos
Não é nenhuma novidade que a cada ano que passa as forças militares dos países estão mais modernas. Pilotos de aviões de bombardeios estão sendo substituídos por drones e bombas já se mostraram mais efetivas para os propósitos de destruição em massa do que balas. Há ainda os drones de ataque, como é possível abaixo.
Essa perspectiva é assustadora, mas infelizmente é mais atual do que pensamos. Recentemente, por exemplo, a Coreia do Norte realizou testes nucleares e divulgou que é capaz de enviar uma bomba atômica em míssil de longa distância. Ou seja, o ataque devastador não precisaria nem mesmo de um piloto para ser feito, como aconteceu em Hiroshima e Nagasaki, no Japão, em 1945.

Árbitros
Se você está na faculdade de Educação Física e sonha em ser árbitro esportivo, é bom escolher bem o esporte que deseja apitar. Cada vez mais modalidades contam com o auxílio de ferramentas tecnológicas que deixam as disputas mais justas.
Vôlei, tênis, futebol americano, atletismo, natação… Não faltam esportes em que as máquinas conseguem substituir o olho humano para ver quem chegou primeiro e onde uma bola pingou na quadra. O futebol tradicional, contudo, ainda resiste às mudanças tecnológicas, apesar de ter se rendido recentemente aos sensores que avisam se a bola cruzou a linha do gol.

Funcionários de linhas de produção
Cada vez mais indústrias têm investido em máquinas que realizam o trabalho de montagem ou verificação exercido por funcionários de linhas de produção de grandes empresas, principalmente do setor de eletrônicos.
A automação industrial também não é lá uma inovação e já acontece há muitos anos. Assim, quem trabalha nesse tipo de emprego é melhor ficar preocupado, principalmente pelo fato de que as máquinas podem trabalhar 24 horas por dia e não sofrem acidentes de trabalho e, mesmo se sofressem, não precisam ser indenizadas.

Operadores telemarketing
Se você não trabalha com telemarketing, talvez não se importe com a extinção dessa profissão. Contudo, muita gente vê nela o seu ganha pão do mês e pode perdê-lo em um futuro bastante próximo.
Além da função já ter sido robotizada com atendimento eletrônico que permite até mesmo cancelar a assinatura de um serviço de internet, por exemplo. Os bots chegaram mais recentemente com a promessa de facilitar o atendimento possibilitando que o usuário não precise nem ao menos discar algum número.

12.825 – Gigantes predadores do mar correm risco de sumir por ação humana


extincoes-marinhas
A bagunça ecológica causada pelo homem ao exterminar animais marinhos pode acabar sendo a pior de toda a história da Terra, revela um novo estudo.
Pesquisadores dos EUA compararam o atual processo de extinção em massa nos oceanos com os grandes episódios de sumiço de espécies do passado. Eles concluíram que a hecatombe de agora pode destruir tanta biodiversidade quanto a do fim da Era dos Dinossauros –com a diferença de que hoje os principais afetados são os animais maiores, cuja ausência traz repercussões catastróficas para os ecossistemas.
Gêneros são grupos de seres vivos um pouco mais abrangentes do que espécies –o ser humano moderno (Homo sapiens), por exemplo, pertence ao gênero Homo, assim como seus primos extintos, os neandertais (H. neanderthalensis) e os H. erectus.
Alguns gêneros incluem apenas uma espécie, outros incluem várias. Como nem sempre é fácil saber a qual espécie um fóssil pertencia (seria como distinguir leões e tigres com base apenas nos ossos), usar os gêneros como base permite uma comparação melhor entre extinções do passado e do presente.
Depois disso, dois cenários foram testados. Num deles, o mais otimista, só os gêneros que já integravam previamente outra lista de espécies ameaçadas foram apontados como “em risco”, enquanto os demais (a maioria) estariam seguros. No outro, mais pessimista, todos os que estão sob risco hoje vão sumir.
Mesmo no cenário mais otimista, 20% dos vertebrados marinhos desapareceriam, embora os moluscos (mariscos, caramujos e polvos, por exemplo) quase não seriam afetados. Na hipótese mais pessimista, porém, que provavelmente também é a mais realista, cerca de 40% de todos os gêneros somem.

ADEUS, TUBARÃO-BRANCO
Tão importante quanto a magnitude da catástrofe, porém, é quem ela está afetando preferencialmente. Por ora, as principais vítimas são os animais de grande porte –tubarões, atuns e peixes-espadas, que estão entre os grandes alvos da pesca predatória.
Dá para expressar isso com precisão matemática, dizem os pesquisadores. A chance de um animal marinho de hoje estar correndo risco de extinção aumenta 13 vezes a cada aumento de dez vezes no seu tamanho (ou seja, peixes que medem 1 metro têm 13 vezes mais probabilidade de estarem ameaçados do que peixes de 10 cm).
Esse padrão é inédito, aliás –nenhuma das extinções do passado foi tão seletiva. Trata-se de uma péssima notícia porque animais de grande porte são engenheiros dos ecossistemas. Sua presença evita que os bichos menores se multipliquem em demasia, gerando um equilíbrio entre uma diversidade maior de espécies pequenas.
Por exemplo, a população de uma arraia normalmente caçada por tubarões de grande porte do Atlântico Norte explodiu para 40 milhões de indivíduos após o sumiço de 90% dos peixões. As arraias comeram tantos mariscos que a pesca desses moluscos na baía de Chesapeake (EUA) entrou em colapso. Se nada for feito, efeitos-dominós do tipo vão se tornar comuns.

12.824 – Medicina – Ela Venceu O Câncer


tumores-desapareceram-de-menina
Pippa Cole, quatro anos, de Preston, Inglaterra foi diagnosticada com pelo menos uma dúzia de tumores cancerosos em suas primeiras semanas de vida, estando seis deles em sua cabeça. Os médicos, que acreditavam que ela não viveria, ficaram surpresos quando descobriram que, após uma batalha de três anos, todos haviam desaparecido, segundo informações do jornal inglês Daily Mail.
Especialistas acreditam que uma radioterapia que a menina realizou em dezembro de 2015, até então sem sucesso, teve uma reação retardada. Contudo, eles ainda são incapazes de dizer ao certo como os cânceres desapareceram tão de repente. A mãe, Shell Cole, de 35 anos, havia desistido de seu emprego como professora para cuidar da filha em tempo integral. Segundo ela, saber que a filha estava em estágio terminal de vida foi “de partir o coração e a pior notícia possível”.
“Após tanta cirurgia e quimioterapia parecia incrivelmente injusto perdê-la”, disse. “Cada semana que tivemos com ela, a partir daquele momento, parecia ainda mais preciosa. Nós queríamos fazer de seus últimos meses os mais felizes de sua vida”.
Ela ainda acrescentou que Pippa sempre a pedia para se casar com seu pai, Scott, porque tinha vontade de ser dama de honra. Assim, o casal atendeu o desejo da filha. “Nosso casamento foi mais sobre ela do que sobre Scott e eu, mas não mudaria isso por nada no mundo”, disse Shell acrescentando que ainda a levou em uma viagem para a Disney, em Paris, no ano passado para que pudesse conhecer o Mickey.
A família percebeu que havia algo errado com a criança em julho de 2013, quando uma crise de vômito durou nove dias seguidos. Ela foi levada às pressas ao hospital quando o vômito começou a apresentar sangue.
Após uma tomografia computadorizada, os médicos encontraram um tumor em seu cérebro e o removeram em cirurgia alguns dias depois. Mais tarde, em janeiro de 2015, uma consulta de rotina revelou um novo tumor, que também foi removido posteriormente. No entanto, apenas 48 horas depois, exames revelaram que um outro havia crescido no lugar, bem como mais três no cérebro e um cluster na espinha. Um mês depois, em sua terceira cirurgia, os médicos removeram mais uma vez o crescimento e ela iniciou um extenso tratamento de quimioterapia.
Em dezembro de 2015, um novo tumor apareceu no cérebro da garota, enquanto os outros permaneceram estáveis. Mais uma vez, os médicos tentaram realizar uma cirurgia, mas disseram aos pais que Pippa estava muito doente e que possivelmente teria apenas algumas semanas de vida.
Depois de 20 sessões de quimioterapia, os pais resolveram interromper o processo por estar interferindo na respiração da garota. No entanto, após novos exames realizados em fevereiro deste ano, os médicos ficaram impressionados quando descobriram que os tumores não tinham crescido. E, em agosto de 2016, para surpresa de todos, exames revelaram que todos eles haviam desaparecido completamente.
“Em julho, nós sentimos que tivemos sorte de ela ter sobrevivido e superado as expectativas dos médicos”, disse a mãe. Segundo ela, quando crescer, Pippa irá enfrentar alguns problemas por causa da radioterapia na espinha, mas que está muito feliz de ver que a filha poderá frequentar a escola assim como as outras crianças de sua idade.

12.823 – Microbiologia – Bactéria siberiana antiga e mortífera ressuscita com o degelo


bactérias
A região da Sibéria, na Rússia, conhecida por seu clima glacial, registrou altas temperaturas no último verão e também uma ameaça mortífera.
O calor de até 35ºC provocou o derretimento do gelo e despertou um terrível medo: o antraz.
O governo russo foi obrigado a declarar quarentena em amplas áreas do país, depois que mais de 2.500 renas e 5 pessoas morreram infectadas com a bactéria, que estava adormecida nos cadáveres de animais congelados há mais de 50 anos.
Tropas de Defesa Radiológica, Química e Biológica foram mobilizadas na região para analisar o solo e prevenir futuros contágios. Alguns especialistas advertem que a ameaça continua presente em vários corpos enterrados na neve. No caso de persistência de altas temperaturas, a ameaça do antraz pode atingir uma escala global.
O antraz, conhecido por seu uso como arma biológica, é letal para os seres humanos. O contágio é feito pela ingestão ou inalação e, em 85% casos, provoca a morte por choque séptico – o resultado de uma infecção que se alastra pelo corpo rapidamente.
Estudos demonstraram que a bactéria é capaz de sobreviver por mais de 100 anos se conservada em baixas temperaturas. Por isso, a comunidade científica está em alerta: o aquecimento global poderá causar novos surtos.

12.822 – Indústria do Golpe – Criminosos usam método “submarino” para roubar dados de cartões de crédito


submarino
Pesquisadores da Krebs Security descobriram recentemente uma nova maneira usada por criminosos para roubar informações de cartões de crédito dos usuários. De acordo com a empresa, as quadrilhas estão usando skimmers, conhecidos no Brasil como “chupa-cabras”, nos caixas eletrônicos, cada vez mais potentes. Dessa vez, são usados equipamentos que funcionam como submarinos, espionando o usuário.
Em uma ação descoberta em caixas em Connecticut e na Pensilvânia, nos Estados Unidos, os criminosos usaram uma espécie de “sonda” com bateria e uma unidade de armazenamento, capaz de copiar informações dos cartões e com energia o suficiente para funcionar por 14 dias e armazenar até 32 mil números de vítimas. Na maior parte dos casos, o usuário sequer suspeita que está correndo risco.
O skimmer não é capaz de coletar PINs dos clientes dos bancos, por isso a Krebs suspeita que o equipamento está sendo testado para roubos maiores de informações no futuro.

Como evitar problemas?
Colocar a mão sobre o teclado numérico do caixa pode contribuir para reduzir as chances de cair em golpes. Especialistas afirmam que o uso de botões falsos é relativamente raro, já que o hardware é caro para se produzir.
É bom evitar caixas eletrônicos onde a estrutura é facilmente retirável. A empresa de segurança indica que as pesoas usem caixas montados na parede e que fiquem em áreas bem iluminadas.

12.821 – Anonymous da dicas sobre a Deep Web


deep-web-entenda-anonymous
Deep Web (também chamada de Deepnet, Web Invisível, Undernet ou Web oculta) se refere ao conteúdo da World Wide Web que não faz parte da Surface Web, a qual é indexada pelos mecanismos de busca padrão. Não deve ser confundida com a dark Internet, na qual os computadores não podem mais ser alcançados via Internet, ou com a Darknet, rede de compartilhamento de arquivos.

Mike Bergman, fundador da BrightPlanet afirmou que a busca na Internet atualmente pode ser comparada com o arrastar de uma rede na superfície do oceano: pode-se pescar um peixe grande, mas há uma grande quantidade de informação que está no fundo, e, portanto, faltando. A maior parte da informação da Web está enterrada profundamente em sites gerados dinamicamente, a qual não é encontrada pelos mecanismos de busca padrão.

Estes não conseguem “enxergar” ou obter o conteúdo na Deep Web – aquelas páginas não existem até serem criadas dinamicamente como resultado de uma busca específica. A Deep Web possui um tamanho muito superior ao da Surface Web.

Tamanho

Estimativas baseadas em extrapolações de um estudo feito na Universidade da Califórnia em Berkeley em 2001 especularam que a Deep Web possui 7.500 terabytes de informação. Em 2004 detectaram cerca de 300.000 sites da deep web e de acordo com Shestakov, cerca de 14.000 destes eram da parte russa da Web em 2006. Em 2008, a web chamada “Deep Web”, não ref­er­en­ci­ada pelos motores de busca, rep­re­sentou de 70 a 75% do total, ou seja, cerca de um tril­hão de pági­nas não indexadas.

Como ela funciona?

A Deep Web é composta por diversas camadas. Ao todo, são 7 camadas (provavelmente a 8ª é um mito). A 1ª camada é a que a maioria acessa, a qual é acessada através de um Navegador diferente, o TOR. Para acessar as outras camadas, utiliza-se outro tipo de programa. É aí que o TOR vai embora. Cada camada tem um endereço diferente:

Camada 1 = .onion
Camada 2 = .i2p
Camada 3 = .burble …
Camada 7 = .garlic

Por que não conseguimos acessar páginas da Deep Web em buscadores da Surface Web como o Google?

É uma questão de criptografia, em que toda página para existir deve estar de alguma forma indexada na Surface Web, mesmo que você não consiga acessá-la. Por exemplo, o domínio .ONION na Surface Web é .tor2web.org.
O endereço do famoso buscador, Hidden Wiki, na Deep Web é http://kpvz7ki2v5agwt35.onion/wiki/index.php/Main_Page e na surface http://kpvz7ki2v5agwt35.tor2web.org/

O que preciso para acessar a Deep Web?
style=”font-weight: bold;”> Navegador TOR Browser para a 1ª camada e i2p para as demais.

VPN para camuflar seu IP
Pago: VPN4ALL
Gratuito: HSS (HotSpot Shield), Sumrando ou Security Kiss

Firewall Comodo gratuito

Anti-Vírus Kaspersky pago ou Comodo gratuito

Lembrando que somente o 1º é obrigatório. Os outros são apenas “uma segurança a mais”. Estes programas são apenas sugestões, existem diversos outros na rede.

Para acessar as demais camadas (2-7) é necessário uma criptografia de programação no I2P, ou seja, temos que configurar o I2P para poder usa-lo, o que é muito complicado.

Como acessar a Deep Web?
Entre em: TOR PROJECT e escolha sua plataforma para download. Instale Tor Browser Bundle (navegador das redes TOR) e Vidalia Bundle (ferramentas e estatísticas de rede completas), caso você seja um usuário Linux nem precisa se preocupar muito, só instale o Tor Browser Bundle. Por fim, instale os programas citados acima no seu computador e configure-os de modo que seja adequado pra você. Muito cuidado! Você está em território hostil.

tor_project_logo_hq

Existe outra forma de acessar a Deep Web com o navegador denominado FREENET, porém ele é mais difícil de usar comparando-o com o navegador TOR, pois ele não usa o FIREFOX e sim o CHROME. Como já foi citado, as regras de criptografia, protocolos de discagens, serão diferente nesta forma de acessar a Deep Web, páginas que terminavam com o .ONION não existirão e sim com um número falso de IP seguido de uma URL criptografada.

O endereço do famoso buscador, Linkageddon, na Deep Web é: http://127.0.0.1:8888/USK@Isel-izgllc8sr~1reXQJz1LNGLIY-voOnLWWOyagYQ,xWfr4py0YZqAQSI-BX7bolDe-kI3DW~i9xHCHd-Bu9k,AQACAAE/linkageddon/429/

Esta é uma das grandes diferenças dos navegadores. O TOR oculta o IP do internauta, já o FREENET oculta o IP das páginas em seu domínio; o TOR prega o anonimato, o FREENET funciona em um sistema de redes que permite conectar você entre os internautas deste domínio; embora haja um anonimato, você pode trocar informações, logo, o anonimato vai depender das informações trocadas; os buscadores da rede ONION são fáceis de encontrar, os da rede FREENET quase não existem.

Como me manter seguro na Deep Web?
Este assunto é muito importante para os novatos que estão migrando ou visitando a Deep Web. Ao contrário da crença popular, o navegador TOR não mantém o anonimato do usuário. Ele apenas configura o navegador com as configurações de SOCKS para acessar a Deep Web.

O próprio programa navegador TOR, ao clicar em “Ver a Rede”, mostra todos os usuários com seus respectivos países e IP.
Mantenha a proteção do seu antivírus no nível máximo.
Para aqueles que usam o “Modo Game”, tente deixá-lo desativado enquanto navega por ambientes hostis;
Nunca faça registros em páginas que pedem sua conta de e-mail, redes sociais e similares. Lembre-se que grande parte das páginas da Deep Web são visadas para roubo de informações;
Não forneça nenhum tipo de informação pessoal;

Tenha muito cuidado com links estranhos ou desconhecidos;
Não confie em fóruns hospedados no SnapBBS, pois estes fóruns são vulneráveis. Faça varreduras diárias com seu antivírus em seu computador.
Use Firewall e VPN.

Evite acessar a DW juntamente com a surface no mesmo navegador.
Limpe os cookies e arquivos temporários da internet diariamente.

Verdades e Mitos

“A Deep Web é o inferno na terra”
Mito
É uma excelente ferramenta de pesquisa, desde que você saiba o que está procurando. A responsabilidade do conteúdo procurado ou visto vai de cada pessoa, independente de qualquer coisa.

“A maioria do conteúdo na Deep Web é em inglês”
Verdade
Este é um dos principais fatores repulsivos que levam os brasileiros a se afastarem da Deep Web. Embora haja alguns websites brasileiros e portugueses por lá (principalmente fóruns), a verdade é que se tornam difíceis de encontrar, correspondendo a uma porcentagem pequena da DW. Por isso, se não souber o básico do inglês a navegação se torna mais difícil, no entanto, nada que um bom tradutor não resolva.

“Mesmo sem querer, você encontrará coisas horríveis!”
Mito
A triste e errada ideia de que ao entrar na Deep Web “mulheres peladas aparecerão na sua tela como passe de mágica” é completamente absurda. Aliás, se você navegar na Deep Web, não vai notar mínima diferença com a Surface, a não ser é claro nos endereços de domínio e na descentralização do conteúdo. Por isso, tenha esta ideia sempre presente: Independente do mundo normal, Você só encontrará coisas macabras e horríveis na internet se tiver essa vontade e procurar por elas! Porque os “motores de busca” da Deep Web mostram uma descrição de cada site e por isso, se tiver conteúdo com o qual você não simpatize logo de início, nem acesse, isso lhe poupará muitas dores de cabeça!

”Acessar a Deep Web é ilegal!”
Mito
Que fique claro, a Deep Web é parte integrante da WEB, não é ilegal acessá-la, caso contrário estaria bloqueada e haveriam legislações que punissem o acesso, o que não é o caso. Acessar a Deep Web e todo seu conteúdo será crime quando você a utilizar para exercer atividades proibidas por lei.

“O conteúdo na Deep Web é todo ilícito/ilegal!”
Mito
Na Deep Web podemos encontrar o pior que a mente humana já produziu, é verdade, mas também há conteúdo inocente e legal, desde fóruns de jogos a pequenos grupos de amigos que estão fartos do Facebook e preferem guardar suas conversas a sete chaves. Na Deep Web, tal como aqui na surface, você encontra o que procura e nada mais, desde o conteúdo mais interessante ao mais desagradável, tudo dependerá de quais são suas intenções!

“Dizem que a Deep Web é um lugar muito perigoso, onde o FBI e a Polícia Federal circulam 24 horas por dia”
Verdade
Principalmente o FBI. O alvo deles não é nada mais do que os crimes que possam acontecer lá dentro (pedofilia, banking, carding, venda de armas e drogas, entre outros assuntos). Somente ocorre investigação à alvos específicos.

Importante

Muitos nos pediam informações sobre a DW assim como a forma mais segura de acessá-la. Resolvemos pegar alguns textos simples da web e colocar nesta postagem para orientarmos nosso público. Salientamos aqui sobre a responsabilidade e maturidade que se deve ter ao explorar a Deep.
A informação é uma das maiores armas de todos os tempos e na internet devemos fazer sempre bom uso dela! Dúvidas podem ser comentadas nesta postagem mesmo, possivelmente algum irmão de boa fé deve responder.

12.820 – Lei e Direito – O que são direitos autorais?


livro-impresso-livro-digital
Direitos autorais são uma série de leis criadas para garantir a circulação e veiculação da produção cultural, seja ela por meio de livros, jornais, discos, filmes ou vídeos. São esses direitos que garantem a artistas e divulgadores instrumentos para recuperar o capital investido, além de assegurar o respeito à autoria das obras.
A chegada da internet e sua utilização como meio de veiculação tornou possível a criadores e produtores distribuir suas obras sem custo. Assim, foi necessário estabelecer novas licenças para regulamentar esse mercado.

Copyright
Direito autoral tradicional, definido pela expressão “todos os direitos reservados”. Significa que todos os direitos relativos àquela obra, como reprodução, alteração, distribuição comercialização, pertencem ao seu criador ou editor e só podem ser utilizados com sua autorização.

Domínio público
No Brasil, uma obra passa a ser de domínio público 70 anos depois da morte do seu criador. Isso significa que qualquer um tem o direito de reproduzi-la ou comercializá-la sem pagar nada.

Copyleft
Criado pela Fundação Software Livre (FSF), o termo surgiu como brincadeira (em inglês, right significa “direito” e left, “esquerdo”) e acabou se tornando sério. Um software livre é aquele que está liberado para uso, cópia e alterações. É possível mexer no programa, criar aplicações e corrigir erros, deixando todas essas mudanças igualmente liberadas para mais alterações.

Alguns direitos reservados
A expressão “alguns direitos reservados” refere-se a uma série de licenças “ajustáveis” derivadas do copyleft. Funciona como uma “caixa de ferramentas” para quem quer liberar usos específicos de determinadas obras. Existem quatro tipos delas, que podem ser combinados entre si:

Atribuição: qualquer um pode usar sua criação, desde que o nome do autor esteja creditado.

Recombo: permite que a obra seja alterada, podendo ser sampleada ou remixada.

Não-comercial: obra liberada desde que sem fins lucrativos. Para usá-la comercialmente, é preciso autorização.

Compartilhar pela mesma licença: a obra pode ser reutilizada desde que respeitado o seu objetivo inicial. Por exemplo, se uma foto está liberada para uso não-comercial, eu posso veiculá-la em meu site pessoal, mas não em um livro que será vendido.

12.819 – Mega Polêmica Comportamento – Resistência ao uso da Camisinha


bala-com-papel

Meras Hipóteses

Pesquisa a que a revista Saúde teve acesso com exclusividade conclui que mais da metade dos brasileiros não veste a camisinha.
52% dos brasileiros nunca ou raramente usam camisinha
O curioso é que esses números evidenciam um enorme paradoxo: o Ministério da Saúde aponta que mais de 95% da população sabe que a camisinha é o modo mais eficiente de não contrair o vírus da aids. Então, o que estaria levando jovens e adultos a ignorarem uma maneira tão prática de se defender do HIV e de outras doenças?
Enquanto os adolescentes não parecem dar a devida importância ao preservativo, chegando inclusive a pensar que as DSTs são facilmente remediáveis, os mais velhos pecam pela falta do hábito de colocá-lo.
A distribuição gratuita de camisinhas masculinas só começou no país em 1994, junto com os programas de combate à aids. Isso explicaria por que aqueles que não foram bombardeados com essas informações na sua juventude não lhe dão tanto valor hoje em dia. Ainda nos anos 1990, a chegada de remédios que garantem a ereção deu um gás, sem querer, para que o sexo descuidado acontecesse ainda mais. “Quando não havia acesso a esses medicamentos, os homens tinham menos relações ou faziam sexo sem penetração, diminuindo o risco de contrair doenças”.
Mas não é apenas a ala masculina que faz vista grossa ao método. Segundo a pesquisa da Gentis Panel, 51,8% das mulheres abrem mão do contraceptivo na hora do rala e rola. “Muitas vezes, elas não se protegem devido a uma resistência do parceiro, que deixa de usar o preservativo por que ele vai diminuir o prazer ou interferir na ereção”.
Outro fator que acabou depondo contra a camisinha foi a popularização da pílula anticoncepcional, que desde a década de 1960 permite às mulheres transar sem se preocupar em engravidar. É aí que está o perigo: muitas delas tomam o comprimido e não usam outros métodos.
Teste de HIV: ele também foi esquecido

O levantamento com a população brasileira constatou que, em 52% dos casos, pelo menos um dos parceiros não se submeteu a esse exame, e 61,5% dos casais só o fizeram após transar sem preservativo. Entre os solteiros, 70% raramente exigem o teste antes de irem para a cama sem proteção. “As pessoas davam mais atenção ao método quando não havia promessa de tratamento para aids”.

Opinião do Mega
Camisinha diminui o prazer e prejudica a ereção
Alguns autores de matérias espalhadas pela internet afirmam o contrário, mas tais afirmações são falsas. A anatomia humana é perfeita e quando de coloca alguma barreira artificial ela tende sim a alterar a sensibilidade.
Chega a ser ridiculo afirmar que a camisinha não tira ou diminui o prazer para o homem.

12.818 – Teledramarturgia – Domingos Montagner, de ‘Velho Chico’, morre aos 54 anos


domingos

Do site G1 para o Mega

Equipes de busca localizaram o corpo do ator de 54 anos, preso nas pedras, a 18 metros de profundidade e a 320 metros da margem, perto da Usina de Xingó, na Região de Canindé de São Francisco, que fica na divisa entre Sergipe e Alagoas. Domingos deixa a mulher, Luciana Lima, e três filhos.
Ele gravou cenas da novela na parte da manhã. Após o término da gravação, o ator almoçou e, em seguida, foi tomar um banho de rio.
Durante o mergulho, não voltou à superfície. Camila Pitanga, que estava no local, avisou à produção, que iniciou imediatamente a procura pelo ator.
A atriz descreveu o acidente para a polícia. Segundo ela, os dois foram até uma pedra e mergulharam no rio.
Depois, ela notou que havia muita correnteza e avisou Domingos. Eles nadaram de volta para a pedra, Camila chegou primeiro e tentou duas vezes segurar na mão do ator. Mas a correnteza o arrastou de volta para água.
Helicópteros do Grupamento Tático Aéreo, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e pescadores ajudaram nas buscas. Por volta das 20h40, o corpo de Domingos estava dentro de um barco na margem do rio –uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) saiu de Aracaju rumo a Canindé de São Francisco.
Nesta semana, a novela também teve cenas gravadas em Piranhas (AL).
Segundo o delegado Antônio Francisco Filho, os atores queriam mergulhar em um local com privacidade. “Eles acharam que era seguro, mas na verdade era um dos mais perigosos para o banho. Esta é uma parte do rio em Canindé que não é comum ser utilizada pelos banhistas”, contou ele.
Começo no teatro e no circo
O ator paulistano começou sua carreira artística trabalhando no teatro e em circos. Ele atuou em treze programas de TV, entre séries e novelas, além de nove filmes.
Entre os papéis de destaque estão o Capitão Herculano Araújo de “Cordel Encatado” (2011) e o presidente Paulo Ventura de “O brado retumbante” (2012), seu primeiro protagonista.
Ele também chamou atenção como o Zyah de “Salve Jorge” (2012) e o João Miguel de “Sete Vidas (2015).
Montagner conta, em seu site oficial, que iniciou sua carreira no teatro, através do curso de interpretação de Myriam Muniz, e no Circo Escola Picadeiro.
Em 1997, formou o Grupo La Mínima, com Fernando Sampaio. A Noite dos Palhaços Mudos, de 2008, lhe rendeu o Prêmio Shell de Melhor Ator. Em 2003, criou o Circo Zanni, do qual foi diretor artístico.
O primeiro papel na TV foi no seriado “Mothern” (2006), do GNT, canal da TV por assinatura. A estreia na Globo foi também em seriados: “Força Tarefa”, “A Cura” e “Divã”. A primeira novela, “Cordel Encantado”, foi em 2011. No ano seguinte, estreou no cinema, com uma participação no longa “Gonzaga – de Pai Pra Filho”, de Breno Silveira.
Em entrevista a Ana Maria Braga no “Mais Você”, exibida pela TV Globo no último dia 7 de setembro, Domingos falou sobre as cenas gravadas no rio São Francisco. “Quando você chega no primeiro dia de gravação e dá um mergulho, está batizado para o resto da vida. O sertão é um lugar incrível e precisa ser conhecido”, disse Montagner.

12.817 – Cirurgia Robótica – Cirurgia Robótica – Robô-cirurgião consegue operar dentro de olho de paciente


cirurgiao-robo
Pela primeira vez, médicos usaram um robô para realizar uma operação cirúrgica dentro do olho. Com a tecnologia, foi possível remover uma membrana com um micrômetro (um centésimo de milímetro) de espessura da retina do olho direito de um paciente.
A experiência possibilitou que William Beaver, de 70 anos, removesse uma membrana maliciosa que havia crescido sobre sua retina, distorcendo as imagens que ele via pelo olho direito. No entanto, era necessário remover essa membrana sem danificar a retina, o que exigiu o uso do robô. Uma matéria sobre a operação, gravado pela BBC.
O robô utilizado na operação se chama R2D2: além da referência a Star Wars, o nome também significa “Robotic Retinal Dissection Device”, ou “Dispositivo Robótico de Dissecção Retinal”. O oftalmologista Robert McLaren pode utilizar o robô para controlar uma agulha que, por sua vez, removeu a membrana danosa.
Pequenos tremores da mão do médico são filtrados pelo controle do robô, o que é essencial para o sucesso da operação, já que ela exige precisão microscópica e não poderia ser realizada de outra maneira. Mesmo tremores ínfimos, como os causados pelo próprio batimento cardíaco do médico, poderiam colocar a operação em risco, segundo o Engadget.

Precisão inimaginável
De acordo com a Universidade de Oxford, da qual MacLaren é professor, essa é a primeira vez que uma operação desse tipo é realizada. Isso porque, para executá-la, é necessário que uma agulha entre por um buraco com menos de 1 milímetro de diâmetro no olho do paciente. A agulha ainda precisa entrar e sair por esse mesmo buraco várias vezes durante a operação.
Como o olho do paciente não fica imobilizado durante o processo, é necessário ainda “encontrar” o buraco cada vez que a agulha entra. O R2D2 é programado para isso, e utiliza sete motores computadorizados independentes para controlar a agulha. Esses motores permitam que ele realize movimentos com até um milesimo de milímetro de precisão.
O cirurgião consegue controlar o R2D2 usando uma alavanca semelhante a um joystick e um painel sensível a toque. Movimentos grandes realizados com a alavanca são traduzidos em movimentos pequenos e precisos do braço robótico. O médico ainda consegue monitorar a agulha usando um microscópio especial.

Futuro da cirurgia
Após a comprovação do sucesso da operação, MacLaren opinou que havia tido “uma visão da cirurgia ocular do futuro”. “Com um sistema robótico, nós abrimos todo um novo capítulo de operações oculares que atualmente não podem ser realizadas”, disse. Terapias genéticas e com células-tronco também passam a ser possíveis rgaças a essa tecnologia, já que elas também exigem inserção na retina com alta precisão.
Essa operação foi a primeira de doze cirurgias planejadas para testar a capacidade do R2D2 de ajudar médicos em operações oftalmológicas. Nas primeiras, ele será usado para remover membranas das retinas dos pacientes. Nas seguintes, ele será usado para injetar fluidos debaixo das retinas com uma agulha extremamente fina.
Caso essa segunda fase tenha sucesso, ela possibilitará a execução de terapias genéticas. Por meio delas, será possível curar cegueiras de origem genética, tanto em pacientes mais jovens quanto em pacientes nos quais ela ocorre por deterioração das células.

12.816 – Mega Sampa – Bienal Internacional do Livro de São Paulo


bienal_do_livro_de_sp
É um evento cultural organizado pela Câmara Brasileira do Livro, que reúne várias editoras brasileiras e estrangeiras para apresentar lançamentos e seus títulos. A 19ª edição, ocorrida em 2006, contou com 800 mil visitantes.
A primeira Bienal Internacional do Livro de São Paulo aconteceu entre 15 e 30 de agosto de 1970, no Pavilhão da Bienal, no Ibirapuera, decorrência de um projeto que se iniciou na década de 1950. Nessa época, mais precisamente em 1951, com o intuito de introduzir no país a tradição europeia das feiras de livros encontradas na França, na Alemanha e na Itália, a CBL promoveu a primeira Feira Popular do Livro, na praça da República.
A experiência foi retomada em 1956 e deslocada para o Viaduto do Chá, ponto ainda mais central da capital paulista e de grande fluxo de pedestres. O projeto foi ganhando corpo e novos adeptos. Em 1961, em parceria com o Museu de Arte de São Paulo, foi promovida a primeira Bienal Internacional do Livro e das Artes Gráficas, evento que se repetiu em 1963 e 1965. Eles serviram de ensaio para a primeira Bienal Internacional do Livro bancada exclusivamente pela CBL, em 1970.
Em 1996, ela passou a ser realizada no Expo Center Norte, para abrigar um maior número de expositores e proporcionar um maior conforto ao público. Em razão do crescimento contínuo de público e expositores, em 2002, ela deixou o Center Norte e foi para o Centro de Exposições Imigrantes (com 45 mil metros quadrados de área), onde foi realizada até 2004.
A partir de 2006 a Bienal do Livro de São Paulo passa a ser organizada no Parque Anhembi, junto à Marginal Tietê no distrito de Santana.
Em 2008, na sua 20ª edição, a Bienal apresentou um projeto inédito no país: um livro colaborativo através da Internet, o Livro de Todos, que teve o primeiro capítulo escrito pelo renomados escritor Moacyr Scliar e editado pelo jornalista Almyr Gajardoni. O livro teve a colaboração de 173 internautas e o site do projeto foi visitado por 14.238 internautas. Com 18 capítulos, o livro foi publicado pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo com capa do desenhista Maurício de Sousa.
Segundo os organizadores, nos onze dias de exposição da 18ª Bienal do Livro de São Paulo (2004) cerca de 550 mil pessoas passaram pelo Centro de Exposições Imigrantes. A 19ª edição, ocorrida em 2006, teria contado com cerca de 800 mil visitantes.
Durante a Bienal, mais de dois mil novos livros foram lançados e cerca de 1,3 milhão de livros foram expostos pelos 320 expositores presentes. Pesquisas apontam também que 75% dos visitantes compraram livros e que, em média, o número de exemplares por pessoa era de cinco livros.