Arquivo da categoria: Enciclopédia

5841 – Mega Mito – Mulher resiste mais à dor do que homem?


O homem é mais resistente. “Em estudos, mulheres apresentaram menor tolerância à dor”, diz o dentista Roger Fillingim, da Universidade da Flórida. Um experimento do psicólogo Ed Keogh, da Universidade de Bath, no Reino Unido, concluiu que elas sentem dor por mais tempo, com mais frequência e maior intensidade. O mito começou provavelmente porque os homens são mais chorões. “Por uma questão cultural, as mulheres reclamam menos e sofrem caladas”, explica a anestesiologista Fabíola Minson, da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor.
Gota – 8 homens para 1 mulher
Afeta 2% da população mundial. É provocada pelo ácido úrico que, em excesso no sangue, forma cristais que se acumulam nas articulações e desencadeiam as crises de dor.
Cefaleia em salvas – 9 homens para 1 mulher
A mais intensa dor de cabeça. Geralmente, ocorre de um lado só da cabeça. Durante as crises, a pessoa bate a cabeça na parede para aliviar a dor.
Enxaqueca – 3 mulheres para 1 homem
De cada 5 brasileiros, um sofre de enxaqueca. A enxaqueca atinge os dois lados da cabeça, costuma ser latejante e vem acompanhada por náusea, vômito e sensibilidade à luz.
Fibromialgia – 9 mulheres para 1 homem
Síndrome que se manifesta com dor por todo o corpo. Na maioria dos casos, a dor persiste por mais de 3 meses. Assim como a enxaqueca, sua origem está na oscilação hormonal.

5840 – Cinema – Massacre no Bairro Japonês


Por falar em Yakuza…

Massacre no Bairro Japonês
Elenco
• Dolph Lundgren Sargento Chris Kenner

• Brandon Lee Johnny Murata

• Cary-Hiroyuki Tagawa Funekei Yoshida

• Tia Carrere Minako Okeya

• Toshirô Obata Sato

• Philip Tan Tanaka

• Rodney Kageyama Eddie

• Ernie Lively Detetive Nelson

• Roger Yuan Kickboxer
(Showdown in Little Tokyo, 1991)
• Direção: Mark L. Lester
• Roteiro: Stephen Glantz, Caliope Brattlestreet
• Gênero: Ação/Comédia/Drama/Policial
• Origem: Estados Unidos
• Duração: 79 minutos
• Tipo: Longa-metragem
Dois tiras, um americano criado no Japão e um filho de imigrantes japoneses são convocados para cumprir uma perigosa missão: exterminar a máfia japonesa em Los Angeles.
Um guerreiro e um espertinho. Eles são tiras de Los Angeles que misturam pancadas e piadas, no arrasador e explosivo Massacre no Bairro Japonês. Dolph Lundgren é poderoso, um samurai americano criado nas tradições orientais. Brandon Lee é um bem-humorado carinha legal e pronto para detonar. Juntos, eles enfrentam uma guerra no submundo de Los Angeles, contra os mais violentos traficantes japoneses. Dirigido por Mark L. Lester (Comando Para Matar), esta batalha será uma frenética história em quadrinhos transformada numa explosiva realidade. Como essa dupla dinâmica enfrentará o perigo é o que torna o filme – uma aventura inteligente com ação e artes marciais. Uma dupla de ação- (Kevin Thomas, Los Angeles Times).

5839 – Crime Organizado – A Yakuza


Banditismo no Sol-Nascente:

Também conhecidos como gokudō, são os membros das tradicionais organizações de crime organizado existentes no Japão. A polícia japonesa os chama de bōryokudan, literalmente “grupo de violência”, enquanto os próprio yakuza se chamam de “ninkyō dantai” ou, “organizações cavalheirescas”).
Os Yakuza surgiram como associações criminosas e obedeciam a regras rígidas específicas. Com o tempo, passaram a influenciar diversos segmentos da sociedade e política japonesa. Foi no início do século XVII que nasceram, nos grandes centros urbanos de Osaka e Edo (atual Tóquio), sob a égide dos chefes de quadrilhas. Os Yakuza agrupam diversas categorias: primeiro foram os jogadores profissionais e os ambulantes. A esses uniram-se os samurais que, a partir de 1603, com o fim das guerras feudais e o reinado da “Paz Tokugawa” por 250 anos, viram-se sem mestres, ameaçados de banimento.
Os Yakuza criaram um estatuto e um código baseado nas relações de fidelidade entre o padrinho (oyabun) e seu protegido (kobun): a cerimônia de consagração consiste na troca do copo de saquê e representa a entrada no clã e os laços de sangue.
A Yakuza era uma sociedade exclusivamente masculina. Eles acreditavam que as mulheres foram feitas para serem mães e para cuidarem de seus maridos, não devendo se meter nos negócios dos homens. Um outro motivo pelo qual as mulheres não eram aceitas na yakuza é que não se deve falar sobre o grupo a ninguém de fora, e eles acreditavam que as mulheres não seriam fortes o suficiente para se manterem caladas caso fossem interrogadas pela polícia ou por algum inimigo. Isso ocorria até a década de 1990, atualmente já existem mulheres que atuam na Yakuza e ocupam alto escalão no grupo, mas para entrarem no grupo, dependendo de qual função, elas devem passar por diversos testes. Nos dias atuais recrutam também jovens e estudantes, para infiltração na chamada “dominação da área”. pois eles não usam tatuagens, mas são obrigadas a aprender artes marciais e a manejar armas, como espada, nunchaku, e armas de fogo, entre centenas de outras.
Quando o chefe morre e não há ninguém que possa substituí-lo imediatamente, é a esposa quem assume temporariamente o comando do grupo.
Há dois tipos de yakuza: aqueles que pertencem a um clã e os autônomos. Por não pertencerem a clã algum, os autônomos têm dificuldades para agir, pois os grupos não permitem que eles atuem em seus territórios. Os clãs costumam usá-los como espiões ou pagá-los para realizar um serviço sujo no qual não queiram envolver o seu clã. Se o autônomo for ambicioso e capacitado, pode começar um grupo do zero, mas geralmente, quando não é assassinado, torna-se membro de algum clã já existente.
Yamaguchi-gumi, criada em 1915 é a maior família da Yakuza, tem mais de 40 mil membros e é dividida em 750 clãs. Seu Oyabun (líder) é o Kenichi Shinoda.
O chefe dos filhos chama-se wakagashira, e dos irmãos shateigashira. O wakagashira é o segundo em autoridade, vindo logo após o oyabun e servindo também como um intermediário para supervisionar se as ordens estão sendo cumpridas. O shateigashira é o terceiro em autoridade.
Cada filho pode formar sua própria gangue e assim por diante, resultando em diversas subfamílias. Cada um obedece o líder de sua gangue, mas é sempre o oyabun que dá a palavra final.
Uma família típica tem de 20 a 200 membros, o que pode assegurar ao clã todo um número bem superior a 1000 homens. As familias em que possuem membros yakuza são geralmente de raiz com nome Shibatsu, Yakasa, Shiatsuta, Tashiro, Tonaco, Hirata, Shematse, Tokesho entre outras diversas com membros na cultura japonesa.
Quando um indivíduo entra na sociedade dos yakuza, muitos clãs não permitem que ele saia do seu grupo, duvidando de que possa vazar alguma informação.
Alguns estabelecimentos comerciais de Tóquio proíbem a entrada de pessoas com tatuagens visíveis, pois os yakuzas mantém a tradição de tatuar todo o corpo.

5838 – Ônibus espacial aposentado virou peça de museu


Ônibus Espacial em N. York

O ônibus espacial Enterprise voou de Washington para Nova York na última sexta-feira (27) acoplado a um Boeing 747 e fez um voo ao longo do rio Hudson, passando pela Estátua da Liberdade, para o deleite dos observadores.
Em direção ao aeroporto internacional John F. Kennedy, o ônibus espacial aposentado voou a baixa altitude ao longo do rio, dando aos moradores de Nova York e Nova Jersey uma visão extraordinária da aeronave, que será posta em exibição em um museu de Nova York.
Depois de três décadas, os Estados Unidos aposentaram o programa de ônibus espacial no ano passado após construírem por US$ 100 bilhões a Estação Espacial Internacional, um projeto que envolveu 15 países. Vão começar a trabalhar em uma nova geração de espaçonaves que levarão astronautas para além da órbita da estação, que fica a 384 quilômetros de altura.
A Enterprise decolou do aeroporto internacional Dulles de Washington por volta das 9h30 (horário local). O voo fora reprogramado porque na quarta-feira o tempo não estava favorável.
A espaçonave passou pela Estátua da Liberdade, pelo rio Hudson e pela ponte George Washington antes de aterrissar em meio aos aplausos de estudantes vestidos em trajes de astronautas. Ela também foi recebida por membros da tripulação de seu voo original.
“Sinto orgulho porque a Enterprise vai encontrar um bom abrigo aqui”, disse o major-general na reserva da Força Aérea, Joe Engle, que comandou a primeira tripulação que conduziu os voos-teste com a Enterprise no final dos anos 1970.
“Vocês têm uma tremenda peça de maquinário aqui”, ele disse.
O ator Leonard Nimoy, que interpretou Spock na série televisiva “Star Treck” e nos filmes, estava presente na chegada. Ele se lembrou de quando a Enterprise, que traz o mesmo nome da nave de “Star Treck”, foi exibida na Califórnia.
Uma nave protótipo que foi usada para voos-teste atmosféricos nos anos 1970, mas que nunca saiu em missão no espaço, a Enterprise deve ser levada por uma balsa pelo Hudson para ser exibida no Intrepid Sea, Air and Space Museum em Manhattan.
Ela será içada por guindaste até o Intrepid, um porta-aviões que é usado como museu desde 1982.

5837 – Lei e Direito – Processos Judiciais Bizarros


Veja alguns casos aqui no ☻ Mega

Condenado a 20 anos de prisão por assassinato, Mircea Pavel, de 41 anos, processou Deus. A alegação: quando ele foi batizado, Deus prometeu protegê-lo do Diabo. Como o seu crime foi obra do demônio, Deus não cumpriu sua parte no contrato. Em 2011, a corte decidiu que o processo estava fora de sua jurisdição.
Em 1995, o americano Robert Brock resolveu processar a si mesmo e pedir uma indenização de US$ 5 milhões, alegando que violou suas crenças religiosas quando cometeu os crimes que o levaram à prisão (agredir pessoas num bar e dirigir embriagado). Como estava preso, Robert esperava que o Estado tivesse que pagar a indenização a ele. “É possível dever para si mesmo”, explica Fornassiari. “Se você deve para seu pai e ele morre, você passa a ser credor de você mesmo. Mas a dívida é automaticamente anulada. Não se pode processar a si mesmo”. A Justiça americana não aceitou o processo.
Em 2008, o prefeito da cidade de Batman, na Turquia, entrou com um processo contra a Warner Bros e o diretor Christopher Nolan pelo uso do nome Batman no filme Cavaleiro das Trevas. A cidade de 300 mil habitantes ganhou esse nome em 1957, e hoje é a sede do maior ponto de exploração de petróleo do país. Em seu processo, o prefeito Nejdet Atalay alegou que o filme se apropriava indevidamente do nome da cidade – apesar de o personagem ter surgido antes, em 1939.
Encheu a cara e culpou o chefe
A canadense Linda Hunt, 52, foi embora bêbada de uma festa de sua empresa. Bateu o carro e processou o patrão porque permitiu que ela saísse dirigindo naquele estado. Ganhou US$ 300 mil. “No Brasil, o processo só seria aceito se o chefe tivesse coagido a funcionária a beber, ou tivesse cedido seu próprio carro ou da empresa para ela”, explica Clito Fornassiari Júnior.
Calote na umbanda
Um prestador de serviços do Amapá ganhou na Justiça o direito a ser indenizado em R$ 5 mil. É que ele realizava “serviços de umbanda” para uma rede de frigoríficos, mas tomou um calote. A proprietária da empresa alegou que o trabalho não surtiu efeito, e por isso não foi pago. Para a Vara do Trabalho de Macapá, a limpeza espiritual dos ambientes foi feita com regularidade e merecia o pagamento combinado.
Sem sexo na noite de núpcias
Em 2009, na província chinesa de Hubei, o agricultor Li Jun resolveu tirar satisfação com sua nora, Liang Qian, quando descobriu que ela tinha se recusado a fazer sexo com o filho dele na noite de núpcias. Acabou apanhando da família toda. Agora move um processo por danos morais. O juiz ainda tenta convencer os dois lados a fazer um acordo, mas o casal já se reconciliou.
Traição é uma boa
Jeffrey Mechanic, conselheiro conjugal de Nova York, responde a uma ação movida pelo casal Guido Venitucci, 44 anos, e Heather Aldridge, 39. Guido alega que foi induzido pela terapia a trair a esposa (seria uma forma de salvar o casamento, pois a esposa não lhe dava “satisfação suficiente”). O casal diz ter gasto US$ 150 mil com as sessões. E pede ao terapeuta US$ 8 milhões de indenização.
Quebrando a banca
No Zimbábue, a dona de casa Nonkazimulo Dube processou o ex-marido Talent Tafara porque ele quebrou a cama do casal – fazendo sexo com uma amante. A reclamante pede o equivalente a R$ 350. Ela pediu ao ex que consertasse a cama, mas ele não quis. Como a inflação anual no Zimbábue é de 4 500%, o valor da indenização terá de ser corrigido no final do processo.
Atropelada pelo Google
Em 2009, a americana Lauren Rosenberg buscou no Google Maps o melhor caminho para fazer a pé. Foi atropelada e agora processa a empresa em US$ 100 mil, pois o site não informou que a rua não tinha calçada. O Google diz que a informação estava disponível – mas Lauren alega que, no Blackberry dela, ficou ilegível. “No Brasil, há processos movidos por motoristas induzidos pelo GPS a entrar em favelas”, conta Fornassiari.

Se formou, não arranjou emprego…
Trina Thompson, 27 anos, recém-formada em Tecnologia da Informação pela Monroe College, em Nova York, processou a faculdade em US$ 70 mil. O argumento: 7 meses depois de formada, ela não tinha conseguido emprego. E a culpa seria da faculdade, que não teria prestado o apoio prometido. Em nota, a instituição respondeu: “Oferecemos apoio à carreira dos nossos alunos. Este caso não merece mais considerações”.
O cafezinho de US$ 2,86 milhões
Este caso é tão clássico que deu origem ao Prêmio Stella – que celebra as decisões judiciais mais bizarras do ano. Em 1992, Stella Liebeck, de 79 anos, processou o McDonald¿s porque se queimou ao abrir um copinho de McCafé. Ganhou US$ 2,8 milhões, pois seus advogados provaram que a lanchonete servia o café pelando, a 70 graus centígrados – temperatura considerada alta demais para o consumo do produto.
Cerveja não traz felicidade
O cidadão americano Richard Harris não gostava muito de cerveja. Mas, depois de assistir a um comercial na TV, resolveu experimentar. Só que a bebida não cumpriu a promessa feita na propaganda: nenhuma mulher linda e vestida com poucas roupas se interessou por ele. Harris disse que o caso lhe causou estresse, e moveu um processo contra a cervejaria Anheuser-Busch. Pediu uma indenização de US$ 10 mil. Não ganhou.
O homem que assistia TV demais
Quando percebeu que fumava demais vendo televisão e sua mulher tinha engordado, o americano Timothy Dumouchel encontrou o culpado: a empresa de TV a cabo, que não cancelou a assinatura quando ele pediu e deixou a família viciada em televisão. O processo, de 2004, foi arquivado por falta de mérito.
Poderia ser piada:
O presidiário Jonathan Lee Riches, da Carolina do Sul, já moveu mais de mil ações – e perdeu todas. Veja alguns dos alvos:
– Elvis Presley, por ter tirado as próprias costeletas e ter um acordo secreto com Osama Bin Laden.
– Michael Jackson, por abrigar um exército secreto de Hitler em Neverland.
– O cantor 50 Cent, por roubar as suas músicas.
– O jogador de beisebol Barry Bonds, por vender gás mostarda a Saddam Hussein.
– George W. Bush, Papa Bento 16, Bill Gates, Rainha Elizabeth, Burt Reynolds, Nostradamus, União Europeia e Plutão (sim, o planeta), por ofensas aos direitos civis.

5836 – Urbanismo – Mais espaços para as bikes


Podemos ir de carro, a pé, de transporte público, de táxi, de moto, de bicicleta. Há prós e contras para todas as opções. Ônibus é mais barato, mas também não é nenhuma pechincha: em São Paulo, onde a passagem custa R$ 3, um mês de ida e volta de ônibus custa R$ 180 por pessoa, 30% do valor do salário mínimo. E é infernal: implica muito aperto, muito tempo perdido, muito susto com motoristas estressados…
A vida com carro não é boa, mas é muito melhor do que dentro do ônibus. Os vidros fumê, o ar condicionado e a música ambiente dão a sensação de que está tudo bem, apesar de Sodoma e Gomorra lá fora. Ter carro é caro: custa mais de R$ 1 mil por mês, se tudo for colocado na conta (impostos, estacionamento, gasolina, depreciação do veículo). E há vários contras para o resto da cidade: essa opção implica poluição, piora do clima, custos para a saúde. Além dos usuários de transporte público e carro, há quem prefira caminhar (a escolha mais barata), outros andam de táxi. E há quem opte pela bicicleta.
Bicicleta só não é mais barato do que caminhar. E, além do custo baixo, ela é boa para quem pedala (evita obesidade, depressão, doença cardíaca, câncer, melhora o sono, o sexo, a disposição) e para a cidade (reduz o trânsito, não emite poluentes, não piora o clima e reduz gastos públicos com saúde). A prefeitura de Copenhague calculou que, a cada quilômetro que uma pessoa anda de carro, a cidade gasta R$ 0,30. A cada quilômetro pedalado por uma bicicleta, a cidade ganha R$ 0,70 (com o incremento do turismo, por exemplo). Ou seja, abrir espaço para bicicletas é bom para todo mundo.
A boa notícia é que nunca se pedalou tanto. Só na cidade de São Paulo o número dos deslocamentos de bicicleta subiu de 47 mil por dia em 1987 para 147 mil em 2007 (data das estatísticas mais recentes). Isso é quase o dobro dos deslocamentos de táxi (78 mil). Em países bem administrados, os cidadãos são estimulados a escolher aquilo que é melhor para todos. Na Bélgica, por exemplo, ciclistas pagam menos impostos. Já no Brasil, pedestres e ciclistas são punidos com a falta de espaço.
Na nossa cultura política, o que rende voto é obra monumental – basicamente grandes viadutos e avenidas. Não por coincidência, as empreiteiras que fazem essas obras são as grandes financiadoras das eleições. Ou seja, o dinheiro doado na campanha volta multiplicado ao bolso de quem “doou”. Esse ciclo vicioso, por si só, não é o responsável pela quase inexistência de infraestrutura para ciclistas no Brasil, mas ajuda. É que as obras viárias matam dois coelhos dos políticos com uma cajadada só: rendem contratos gordos para os financiadores de campanha e votos, muitos votos.

5835 – Mega Polêmica – Juízes e advogados devem estudar neurociência


A neurociência busca determinar como o cérebro afeta o comportamento, e o Direito se preocupa em regular o comportamento. Assim, é de se esperar que as descobertas dos neurocientistas tenham um peso cada vez maior nas leis. No Reino Unido, porém, existe uma enorme brecha entre os avanços dos laboratórios e o dia a dia dos tribunais. Não há fóruns de discussão para que cientistas e profissionais da Justiça explorem temas de interesse comum. Em países como o Brasil, não é diferente. E isso traz grandes consequências para a sociedade.
Uma delas diz respeito à maioridade penal, que é de 10 anos no Reino Unido e de 18 no Brasil. A neurociência indica que os adolescentes não são indivíduos plenamente responsáveis, já que o cérebro continua a se desenvolver até a idade adulta. O córtex pré-frontal, associado à tomada de decisão e ao controle de impulsos, é a última parte do cérebro que amadurece – e isso só se completa ao redor dos 20 anos. É o que mostra o relatório Neurociência e a Lei, fruto de um grupo de trabalho que coordenei e publicado recentemente pela Royal Society [a academia nacional de ciências do Reino Unido]. O amadurecimento tardio do cérebro pode estar associado a comportamentos de risco na adolescência. Veja o caso dos protestos que sacudiram a Inglaterra no verão passado. Muitos manifestantes provocaram incêndios e outros atos criminosos, mas vários deles eram garotos que estavam só passando pelas ruas e se uniram ao vandalismo por impulso. A neurociência confirmou ainda que a taxa de maturação do córtex pré-frontal varia muito de pessoa para pessoa. Do mesmo jeito que há enormes diferenças na inteligência medida em testes de QI.
É por isso que os cursos de direito deveriam incluir matérias sobre ciência – sobretudo psicologia, neurociência e genética. Advogados e juízes deveriam receber treinamento permanente nessas disciplinas como parte de seu desenvolvimento profissional. E também os cursos de graduação em neurociência deveriam incluir as aplicações sociais do que é estudado.
Em alguns casos, as discrepâncias na função cerebral são levadas em conta pela Justiça. A Suprema Corte dos EUA, por exemplo, estabeleceu que uma pessoa só pode ser executada se tiver um QI acima de 70. Mas as leis ainda revelam anomalias de todo tipo. No Brasil, jovens de 16 anos não podem ser presos, mas podem votar. Na Inglaterra, é crime fazer sexo com menores de 16 anos – também a idade mínima para se casar.

5834 – Acredite se Quiser – Babacas ganham mais dinheiro


Segundo um estudo feito por pesquisadores dos EUA e do Canadá, as pessoas que não fazem questão de se dar bem com os colegas de trabalho e criticam todo mundo o tempo todo ganham salários mais altos do que os funcionários gente-boa – até US$ 10 mil a mais por ano. A suposta explicação é que os profissionais bonzinhos dificilmente são enxergados como líderes.

5833 – Antropologia – O que aconteceria se todo mundo andasse pelado?


A população ficaria concentrada nas áreas urbanas de cidades de clima ameno, como São Paulo. Circular ao ar livre em lugares muito frios seria impossível. Se a temperatura do corpo ficar abaixo de 32ºC, algumas enzimas essenciais param de funcionar – e os órgãos que dependem delas também. Até o seu raciocínio fica mais lento. Se a temperatura sobe demais, ocorre o mesmo.
No verão, livrar-se das roupas será um alívio, mas exigirá cuidado com a radiação solar, já que elas funcionam como um bloqueador eficaz (o fator de proteção solar varia segundo o tecido, a trama e a cor. Uma camiseta clara de algodão tem FPS perto de 15. Roupas com tratamento especial têm FPS 50 ou mais). Entre os brasileiros, o câncer de pele é o mais comum – sem roupa, dá-lhe protetor e ruas vazias entre 10h e 16h, quando a radiação é mais forte (recomendação manjada, aliás, e muito ignorada).
As cidades estariam preparadas para uma multidão de pelados (e descalços). O chão de espaços públicos seria revestido com pisos confortáveis. Dividir assento com desconhecidos não seria problema: os bancos teriam proteções descartáveis ou você traria seu próprio tapetinho para evitar a proliferação de doenças, especialmente as transmissíveis pelo contato indireto dos genitais, como sífilis e HPV.
Sem roupas, não haveria o constrangimento da nudez, e o conceito de privacidade associada ao corpo seria diferente. Para o psicólogo Oswaldo Rodrigues, nossa tendência seria resistir menos aos impulsos sexuais. Isso não significa fazer mais sexo e, sim, tratar com naturalidade padrões diferentes de comportamento que envolvem intimidade, como transar em público. Outros códigos de conduta não mudariam tanto. “As roupas reúnem as pessoas em grupos”, diz o sociólogo Alexandre Bergamo. Elas traduzem tipos de trabalho, status etc. E são referências inerentes à vida em sociedade. Ou seja: você aposentou o terno, mas teve de tatuar ou usar no pulso algo parecido.

5832 – Gás Lacrimogêneo – Como se usa


Os gases lacrimogêneos são classificados como agentes irritantes não-letais pela Convenção de Armas Químicas, acordo firmado por 178 países. Como seus efeitos são temporários, forças policiais podem usá-los para dispersar multidões. No entanto, a mesma convenção proíbe seu uso como arma de guerra, dizendo que, em alta concentração, o gás pode matar o inimigo. Mas isso nem sempre foi assim…
Arma de guerra
Nas guerras da Antiguidade, era comum atacar os inimigos com fumaças tóxicas. Por aqui, faziam o mesmo: índios tupinambás queimavam pimenta e usavam a fumaça para forçar os inimigos a abandonar suas barricadas. E o hábito chegou ao século 20: na Guerra do Vietnã, americanos foram acusados de usar lacrimogêneos para expulsar os vietcongues de seus esconderijos.
Assim se faz gás
O 2-Clorobenzilideno malononitrila (CS) é o gás mais usado e foi sintetizado em 1928 pelos americanos Ben Corson e Roger Stoughton (a sigla CS vem dos sobrenomes). Eles trabalhavam em um novo lacrimogêneo quando uma crise de espirro mostrou que estavam no caminho certo. Os sintomas físicos do gás são lacrimejamento, irritação na pele e queimação na boca. Já os efeitos psicológicos vão desde desorientação até pânico.
Se o gás pegar você
Num dia sem vento, uma granada de CS pode formar uma nuvem de até 10 metros de diâmetro, que fica 15 minutos no ar. Se você entrar em contato com a substância, fuja o mais rápido possível (apesar de ser agente não-letal, já houve casos de morte com o gás) e depois caminhe de braços abertos por um local ventilado, para eliminar o químico das roupas. Se possível, mantenha os olhos abertos – mas sem esfregá-los. Importante: só lave o rosto com água fria e sabão neutro depois de não ter mais sintomas. O CS pode reagir com a água e provocar queimaduras no rosto.
No Brasil, as Forças Armadas e de segurança pública (Polícia Militar, Civil e Federal) podem usar gás lacrimogêneo. Quem controla a venda é o Exército. No momento de um confronto, o oficial responsável, geralmente o mais antigo, avalia como proceder. Antes de usar o gás, ele pode usar outros recursos (de acordo com a ameaça): vai da presença ostensiva da tropa até as armas de efeito moral – como bala de borracha, armas de choque e jatos d¿água. O gás lacrimogêneo só é recomendado em situações extremas, como briga de torcida, tumulto generalizado e rebelião em presídio, entre outras.

5831 – Nutrição – Dicas gerais


Pílulas de vitaminas e outros suplementos não substituem uma dieta bem balanceada, rica em alimentos frescos. Mesmo que os suplementos forneçam os nutrientes, não contém fibras, que protegem contra doenças cardíacas. A ingestão excessiva de vitaminas ou sais minerais pode ser perigosa. As vitaminas que o organismo é capaz de armazenar podem atingir níveis intoxicantes. O excesso da vitamina A, pode causar deformidades ósseas em criaças, irritação da pele e perda de cabelo em adultos. Doses excessivamente altas já provocaram colapso do fígado e morte. O excesso de vitamina D pode levar ao acúmulo anormal do cálcio no sangue, provocando, vômitos e espasmos musculares. Altas doses de alguns minerais causam efeitos colaterais. O excesso de ferro pode provocar prisão de ventre.
Gorduras saturadas fora do cardápio – Elas aumentam o nível do colesterol no sangue destruindo artérias. A medida que se envelhece, o metabolismo se torna mais lento, além do que, idosos alimentam-se que se alimentam apenas de biscoitos, sopa, torradas e chá, que não contém vitaminas, sais minerais ou fibras, torna a alimentação mais pobre.
Quem precisa de suplementos?
O vegetariano ortodoxo quase sempre precisa de suplementos de vitamina B12 e ferro.
A mulher grávida ou que amamenta sempre precisa de um suplemento de ferro e, as vezes, de cálcio.

Escola Paulista de Medicina

5828 – Candidatos ao Ig-Nobel


Mulheres são verdes e homens são vermelhos

Pesquisadores americanos descobriram que a pele masculina tem mais pigmentos vermelhos e na feminina predominam elementos verdes. Mas essa diferença não é visível a olho nu: só pode ser detectada por um software especial, que é capaz de descobrir o sexo das pessoas analisando a pele.

O detergente dos bandidos

O que donas-de-casa e criminosos têm em comum? Mania de limpeza! Cientistas descobriram que um dos tira-manchas mais vendidos nos supermercados elimina totalmente rastros de sangue, pois destrói as moléculas de hemoglobina. O nome do produto? Se você é um serial killer que se preza, conseguirá descobrir sozinho.

Bebês de incubadora são mais felizes

Se você é um adulto deprimido, culpe sua mãe pelo excesso de carinho que ela lhe deu após o parto. Segundo um estudo canadense, crianças que tiveram algum tipo de complicação pós-parto, e por isso tiveram de ficar sozinhas na incubadora, têm até 3 vezes menos risco de sofrer de depressão.

Bebês normais – 9% Têm depressão
Bebês que ficaram na incubadora logo após nascer -5% Têm depressão

5826 – Os gatos e a toxoplasmose


Trata-se de um protozoário que é transmitido pelas fezes dos felinos au ainda ingestão de carne crua, mas que geralmente não causa nenhum sintoma. O perigo é quando a transmissão aconrece durante a gravidez, pois o bebê pode nascer com lesões, ou a mulher pode sofre um aborto. De 40 a 80% da população tem o vírus e não sabe. Em caso de contaminação durante a gravidez, há medicamentos que evitam a transmissão para o feto. A ingestão de carne mal cozida é outra forma de transmissão. Galinhas e porcos se contaminam na terra com o protozoário deixado pelas fezes do gato e podem passar a infecção. o índice de suínos contaminados chega a 90% em alguns locais.

um pouco +

A toxoplasmose é uma protozoonose de distribuição mundial. É uma doença infecciosa, congênita ou adquirida, causada pelo protozoário Toxoplasma gondii. Ocorre em animais de estimação e produção incluindo suínos, caprinos, aves, animais silvestres, gatos e a maioria dos vertebrados terrestres homeotérmicos (bovinos, suínos, cabras, etc.). Acarreta abortos e nascimento de fetos mal formados.
Toxoplasma gondii possui três formas infectantes em seu ciclo de vida: oocisto, bradizoítos contidos em cistos e taquizoítos.
O gato e outros felinos, que são os hospedeiros definitivos, estão relacionados com a produção e eliminação dos oocistos (ovos) e perpetuação da doença, uma vez que somente neles ocorre a reprodução sexuada dos parasitos.
Eles ingerem os cistos que estão nos tecidos dos animais homeotérmicos, principalmente dos ratos e pássaros. Após essa ingestão passam a eliminar nas fezes por um período em média de quinze dias os oocistos não esporulados, sendo que provavelmente esta será a unica vez durante a vida que esse gato irá eliminar os oocistos não esporulados. No ambiente, através de condições ideais de temperatura, pressão, oxigenação e umidade os oocistos levam de 1 a 5 dias para se esporular e se tornar infectante.

5825 – Cinema – Os Vingadores


Em “Os Vingadores”, que estreia em São Paulo em 188 salas de cinema, Capitão América, Thor, Gavião Arqueiro, Viúva Negra, Hulk e Homem de Ferro são convocados por Nick Fury (diretor da agência pacificadora S.H.I.E.L.D.) para salvar a Terra da possível destruição.
Produzido pela Marvel Studios e distribuído pela Walt Disney Pictures.Baseado na equipe de super-heróis homônima da Marvel Comics, terá roteiro e direção de Joss Whedon e será estrelado por Robert Downey, Jr., Mark Ruffalo, Chris Hemsworth, Scarlett Johansson e Chris Evans.
O longa-metragem foi anunciado em abril de 2005 e faz parte do chamado “Marvel Cinematic Universe” – um universo ficcional compartilhado por filmes independentes produzidos pela Marvel Studios -, cruzando vários filmes de super-heróis da Marvel, incluindo Homem de Ferro (2008), O Incrível Hulk (2008), Homem de Ferro 2 (2010), Thor (2011) e Capitão América: O Primeiro Vingador ( 2011).
Elenco

Robert Downey Jr. como Tony Stark/Homem de Ferro
Chris Evans como Steve Rogers/Capitão América
Mark Ruffalo como Bruce Banner/Hulk
Chris Hemsworth como Thor Odinson
Scarlett Johansson como Natasha Romanoff/Viúva Negra
Jeremy Renner como Clint Barton/Gavião Arqueiro
Samuel L. Jackson como Nick Fury
Tom Hiddleston como Loki Laufeyson
Cobie Smulders como Maria Hill
Clark Gregg como Agente Phil Coulson
Gwyneth Paltrow como Pepper Potts
Stellan Skarsgård como Erik Selvig
Edward Norton foi substituído por Mark Ruffalo para interpretar Hulk em Os Vingadores, após as negociações entre ele e os estúdios da Marvel não darem certo.
Será o primeiro filme da Marvel distribuído pela Walt Disney Pictures.
Os Vingadores tem um orçamento estimado em US$ 150 milhões.

5824 – De ☻lho no Mapa – A Bulgária


Monumentos

É um país dos Balcãs, limitado a norte pela Roménia, a leste pelo Mar Negro, a sul pela Turquia e pela Grécia e a oeste pela Macedónia e pela Sérvia. Sua capital é Sófia. Faz parte da União Europeia desde 1 de janeiro de 2007.
A Bulgária recuperou sua independência em 1878, como um Principado Autônomo, e sua independência total foi proclamada em 1908. Pouco tempo depois, nos anos 1912 e 1913, envolveu-se na Guerra dos Balcãs. Durante a Primeira Guerra Mundial e, mais tarde, na Segunda Guerra Mundial, combateu ao lado das nações que vieram a ser derrotadas no conflito.
Finalizada a Segunda Guerra Mundial, ficou sob a influência da União Soviética e tornou-se uma república popular em 1946. O governo comunista encerrou-se em 1990, quando o País teve eleições com a participação de diversos partidos.
A Bulgária faz parte da OTAN desde 2004 e aderiu à União Européia em 2007.
O sudoeste do país é montanhoso e contém o ponto mais elevado da península Balcânica, o Musala, com 2 925 m. A cordilheira dos Balcãs atravessa o centro do país de leste a oeste, a norte do famoso vale das Rosas. Há regiões de planície e colinas a sudeste, ao longo da costa do mar Negro e nas margens do rio principal da Bulgária, o Danúbio, a norte.
Nos anos recentes, a Bulgária teve uma das menores taxas de crescimento populacional.O crescimento negativo de população ocorreu desde os anos 1990, por causa do colapso econômico e as altas taxas de migração.
Economia
As sanções económicas da Organização das Nações Unidas (ONU) à Iugoslávia e ao Iraque também prejudicaram a economia búlgara. Os primeiros sinais da recuperação da economia aconteceram em 1994, quando o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu e a inflação caiu. Entretanto, em 1996, a economia sofreu uma crise devido às reformas econômicas e à instabilidade do sistema bancário.

Sófia, a capital

Desde 1997, o país passa por um período de recuperação, com o PIB crescendo numa taxa entre 4% e 5%, propiciando uma estabilidade macroeconômica. Estas condições fizeram com que a União Europeia aceitasse o ingresso da Bulgária em 2007.

Varna, outra importante cidade

Música
A música tradicional da Bulgária, tal como a dança e a roupas búlgaras, varia em função da região de onde vem. Geralmente, é difícil um cantor de uma região cantar música de outra região, tendo em conta a diversidade e a variação de sons e a sua emissão específica.
As músicas retratam os acontecimentos históricos e urbanos, o que tem ajudado a “descobrir” e a estudar a história e os costumes do povo búlgaro, de há muitos anos e séculos atrás. As canções não têm autores, visto que são passadas de “boca-a-boca”, de geração em geração, e foram inventadas ao longo dos acontecimentos. Os textos das músicas, em si são como histórias, narrando problemas, “festas”, guerras, sentimentos.

5823 – Mega Notícias – Memória do Cão


Mamíferos criados por humanos podem reconhecer pessoas. “Eles usam visão, audição e olfato” . Se dependessem só do olfato, uma mudança no perfume bastaria para a pessoa ficar irreconhecível. Mas os animais gravam até o timbre de voz de um humano mais chegado. Ou seja, o cachorro dos seus amigos não precisa ser um Malabim Sabe ou um K-9 para ser sabidão.
O ser humano não guarda informação como o computador. Mesmo assim, pesquisadores arriscam estimativas: “O cérebro é associativo. As informações são armazenadas e recuperadas de uma forma complexa”, diz Rober Birge, da Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos. “Quando visto nesse contexto, o cérebro pode armazenar o equivalente a 1 000 terabytes ou mais.” Ou seja, sua cabeça vale mais que mil HDs externos de ponta. Não a desrespeite usando chapéus ridículos.
Pássaros também sofrem turbulência no voo?
Nessa comparação, o pássaro é o avião e nós somos objetos dentro dele – é essa a turbulência que sentimos: chacoalhamos se a aeronave passa em uma zona de instabilidade. O pássaro, assim como dragões, grifos, pégasos e outras criaturas que vemos no céu, sofre turbulência pelo mesmo motivo que o avião: mudanças nas correntes de ar que os deixam instáveis. “Muitas vezes, aves migratórias alteram a trajetória para desviar de instabilidades”,segundo um veterinário da USP.

5822 – Por que bocejamos quando vemos alguém bocejar?


Porque o cérebro tem uma área chamada córtex pré-motor, onde há um mecanismo maria-vai-com-as-outras: os neurônios-espelhos. Só não imitamos tudo porque há áreas específicas que bloqueiam isso. Mas, no caso do bocejo, outras regiões são acionadas: a amígdala, que produz emoções primitivas, como medo, e o hipotálamo, que comanda funções básicas. E elas não são controladas totalmente pela área racional do cérebro. “Se o hipotálamo é ativado, não dá para segurar: o bocejo sai”, diz Suzana Herculano-Houzel, neurocientista da UFRJ. Nem é preciso ver alguém. Basta a menção à palavra “bocejo”.

5821 – Drogas – O Sertão Virou Fumo


A maconha ocupa 25% do território pernambucano, a região que mais produz droga no mundo, com alto faturamento e “empregando” no mínimo 100 mil pessoas. A venda de 100 quilos de maconha correspondem ao que um bóia fria ganharia em 41 anos de trabalho na plantação de feijão. A área plantada em Pernambuco ultrapassa 400 mil hectares, a produção das 3 safras anuais chega a 432 mil toneladas, o suficiente para 1 dia de consumo dos 5,4 bilhões de habitantes do planeta. O sertanejo produz maconha mas não consome, os negócios são acertados em hotéis, postos e feiras e é vendido 4 vezes mais caro do que é comprado nas grandes cidades. O dinheiro do crime circula solto nos automóveis de luxo e mansões. Salgueiro, situada no epicentro da maconha é uma cidade sem indústrias e quebrada economicamente, mais ainda assim, em plena época de recessão (anos 1990), eram vendidos 65 carros novos por mês.
Na década de 70, prosperou umm mito entre as famílias de classe média:os pais temiam um traficante folclórico, o pipoqueiro da escola que misturava a droga na mercadoria.
Em meados da década de 90, tal mito virou em parte realidade, quando 10 crianças de um colégio na Tijuca, RJ, passaram mal ao consumir balas de cereja produzidas pela indústria Van Melle. Nas balas foram encontradas uma pequena quantidade de cocaína pura, injetada com seringas. As balas exibiam o furo feito com a agulha. Dois dias depois da prisão do camelô que as vendeu, tais balas cocainadas apareceram em outros lugares, em Niterói e Maricá, interior do RJ e também em Juíz de Fora, MG. A polícia levantou a hipótese de chantagem industrial. A empresa, é claro, teve que enfrentar uma temporada de prejuízos.

5820 – A luta greco-romana


A luta greco-romana é considerada pela Federação Internacional de Lutas Associadas (FILA) como uma das quatro principais formas de luta amadora, e está presente nos Jogos Olímpicos modernos desde 1896.
Semelhante ao pancrácio, a luta greco-romana também era um esporte importante nos festivais gregos. Era parte do pentatlo na Grécia Antiga, um campeonato atlético que também incluía corridas, saltos, lança e lançamento de discos. Os gregos reconheciam a luta livre como uma excelente forma de desenvolver a destreza física e mental.
Em sua versão moderna, a luta greco-romana é mais um esporte que uma arte marcial, e deve mais ao estilo de luta livre francesa do século XIX do que ao pancrácio antigo. Não se deve confundi-la com a luta livre, pois a luta greco-romana segue um estilo rigidamente centrado na parte superior do corpo, em que o competidor pode usar somente os membros superiores e atacar o oponente acima da cintura.
O objetivo é imobilizar os dois ombros de um adversário até a rendição. A luta greco-romana tem estilo e técnica únicas, quando comparada a outras formas de luta; uma característica da luta greco-romana são a luta com as mãos – a habilidade de controlar e manipular as mãos e braços do adversário para ganhar vantagem durante uma contração dos membros superiores, são movimentos empregados pelos lutadores greco-romanos durante uma disputa. Os atletas desta modalidade são geralmente muito fortes pois a luta greco-romana exige bastante dos membros superiores. Como o estilo proíbe ataques e golpes abaixo da cintura os competidores são encorajados a ataques de projecção do adversário ao chão, desde que os competidores não podem usar as pernas para prevenirem serem atirados.
A luta greco-romana corre o risco de ser eliminada dos Jogos Olímpicos devido à modificações em sua estrutura. A estrutura da luta greco-romana tem sido modificada aos poucos em virtude da popularidade das artes marciais mistas (mixed martial arts – MMA). Como a luta greco-romana é uma arte que gerou campeões neste esporte, muitos atletas trocam as competições olímpicas pelas artes marciais mistas. Uma das lendas do UFC, Randy Couture, é um especialista em luta greco-romana.

5819 – Não tem minério aqui, busca no espaço – Empresa criada por bilionários buscará minérios no espaço


Uma empresa recheada de nomes graúdos, como James Cameron (diretor dos filmes de bilheteria bilionária “Titanic” e “Avatar”) e Larry Page (criador do Google), anunciou ontem seus planos de promover mineração em asteroides próximos da Terra.
A companhia, batizada de Planetary Resources Inc., espera fazer a extração de recursos escassos na Terra em bólidos celestes que se aproximem da órbita de nosso planeta, membros do grupo de corpos celestes conhecidos como NEOs (“objetos perto da Terra”, na sigla inglesa).
Eles calculam que o negócio poderia movimentar dezenas de bilhões de dólares.
Durante a coletiva que revelou os planos da empresa, Peter Diamandis, cofundador e codiretor da firma, destacou que um único asteroide de 500 metros rico em platina contém mais desse metal que tudo o que já foi minerado na Terra na história.
“Muitos metais e minerais escassos existem em quantidade quase infinita no espaço”, disse. “Conforme o acesso a eles aumentar, cairá o custo de tudo, incluindo desfibriladores, dispositivos portáteis, televisões e monitores de computador.”
Diamandis ficou conhecido nos círculos da exploração espacial depois de ter criado o Prêmio X, que incentivou a criação das primeiras naves suborbitais destinadas ao turismo espacial (agora em fase de testes pela empresa Virgin Galactic).
Uma Missão Mapeada
Antes mesmo de se revelar ao mercado, a Planetary Resources fez sua lição de casa. Ela estima que, dos cerca de 9.000 asteroides próximos da Terra, cerca de 1.500 são tão fáceis de visitar quanto a Lua.
Ainda assim, será preciso determinar quais são os mais promissores. Por isso, o projeto começará pela ciência. A empresa pretende lançar, no horizonte de 18 meses a 24 meses, um telescópio espacial de baixo custo.
Ele fará as primeiras observações para a escolha dos alvos e também servirá de protótipo para sondas que serão enviadas a eles mais tarde, a fim de mapear os recursos minerais presentes nos astros com maior precisão.
Segundo Eric Anderson, codiretor da Planetary Resources ao lado de Diamandis, essa fase deve durar cerca de dois anos, depois dos quais começarão as missões que envolvem visitas de naves aos asteroides. Ainda não há prazo para as primeiras extrações de minério.
As espaçonaves mineradoras serão todas não tripuladas. Missões de pouso e coleta de amostras em asteroides já foram conduzidas antes (a sonda japonesa Hayabusa é o melhor exemplo), de maneira que não há impedimentos técnicos para o projeto.
Além de metais raros, como rutênio, ródio, paládio, ósmio, irídio e platina, a companhia de mineração espacial espera extrair água de asteroides. Nesse caso, o objetivo claramente não é trazê-la de volta à Terra, mas sim atender a uma futura demanda no próprio espaço.
A água poderia servir para manter futuras colônias humanas em outros mundos, como a Lua, ou ser convertida em combustível (na forma de hidrogênio e oxigênio) para reabastecimento de espaçonaves em órbita.
É cedo para dizer se tudo isso vai mesmo acontecer. Mas dinheiro não falta para bancar a empreitada quando há gente como Page, Eric Schmidt (diretor executivo do Google) e Charles Simonyi (ex-executivo da Microsoft que já fez dois voos de turismo à Estação Espacial Internacional, pagando a “passagem” do próprio bolso).
James Cameron, por ora, empresta seu prestígio ao esforço como consultor da companhia. Mas seus dólares continuarão firmemente presos ao chão.